ESPECIAL COVID-19

Barquinha com incubadora esgotada e com mais duas novas empresas no parque de Atalaia (C/ÁUDIO)

2020-08-12

Ainda não foi inaugurado e está praticamente esgotado. O CAIS – Espaço Empresarial ou ninho de empresas de Vila Nova da Barquinha tem nove empresas com candidaturas aprovadas para ali se poderem instalar.

Na reunião de Câmara da Barquinha desta quarta-feira, 12 de agosto, foram aprovadas cinco candidaturas de empresas que se querem instalar nesta incubadora que devera ser inaugurada em setembro.

Fernando Freire, presidente da Câmara de Vila Nova da Barquinha informou o executivo que o edifício está concluído, naquilo que são as obras, e o mobiliário também já chegou ao espaço. Desta forma, fica apenas a faltar a instalação das empresas.

E o autarca de Barquinha deixou a proposta, aceite por unanimidade, para preparar a inauguração no final de setembro para permitir a entrada das empresas a 1 de outubro.

E ainda segundo o presidente da Câmara só já tem disponível um dos espaços de coworking, mas não há previsão de fazer crescer o centro de negócios.

Confirmadas no CAIS – Espaço Empresarial estão as seguintes empresas: Procurement Concept Consulting (Consultoria); Charlotte Weiss (Joalharia de autor); Superlúdico (Ilustração e design); Cannabis Medical (Produção e comercialização); Ana Cristina Calado (Contabilidade); Manuela Dias (Consultoria de investimento); ROOT4IT (Tecnologias de informação); Acktivist – Meaningful Clothes (Comércio Online de peças de vestuário); e NoOperation (tecnologias de informação).

Fernando Freire, presidente da Câmara da Barquinha

Ainda sobre a instalação de empresas, questionado sobre o impacto da COVID-19 nesta intenção o autarca diz que a empresa de produção de cannabis que está em processo de instalação no parque empresarial da Atalaia não foi prejudicada pelas COVID-19 e a unidade deverá estar pronta ainda este ano. O projeto está em análise técnica na autarquia e segundo os responsáveis do grupo empresarial o seu início no terreno poderá acontecer já em 2020.

Fernando Freire, presidente da Câmara da Barquinha

A reunião do executivo aprovou ainda a venda de dois lotes do parque empresarial de Atalaia para duas empresas da área metalomecânica e metalomecânica robótica.

Uma destas empresas está ligada à maquinaria industrial e tem um investimento previsto de 1 milhão 250 mil euros e a criação de 12 postos de trabalho em que 60% da sua produção, destina-se a exportação.

O outro lote é para uma outra empresa da mesma área ligada à fabricação de estruturas de construções metálicas. É um investimento previsto de 1 milhão e 800 mil euros e prevê a criação de 10 postos de trabalho. A perspetiva é que esta empresa tenha 50% da sua produção destinada a exportação.

Fernando Freire, presidente da Câmara da Barquinha

Depois das aprovações o elenco executivo da Barquinha diz ter muitas expetativas quando foram publicados os dados sobre economia e criação de emprego relativo a 2020.

A obra do CAIS resultou da reabilitação de dois edifícios já existentes e que se encontravam em avançado estado de degradação, em pleno centro histórico da vila, no Largo José da Cruz, junto aos Serviços Municipais, da Loja do Cidadão, da conservatórias de Registo Civil e Predial, e Arquivo Municipal.

2020-08-12