ESPECIAL COVID-19

Vila de Rei: os números do concelho no dia dos 735 anos do foral de D. Dinis

2020-09-19

Hoje Vila de Rei assinala o seu feriado municipal. Na data em que o rei D. Dinis assinou o Foral de criação do concelho, em 1285, Vila de Rei cancelou todas as celebrações devido à pandemia. Um dia que deveria assinalar os 735 do concelho com a ministra da Coesão Ana Abrunhosa, como chegou a estar anunciado deveria assistir às atribuições de apoios financeiros à natalidade e à fixação de pessoas, naquele que é um concelho que sofre com a desertificação do interior.

Este tem sido um dos problemas que o Município tem tentado atenuar com estes apoios financeiros e o certo é que entre 2010 e 2018 o concelho de Vila de Rei perdeu população, é certo, mas apenas 129 pessoas. Em 2019 Vila de Rei tinha 3 222 habitantes, apenas menos cinco que no ano anterior.

Esta é uma das conclusões da análise aos dados da PORDATA sobre este concelho onde fica o Centro Geodésico de Portugal e que tem uma área territorial de 191,6 km² e com uma densidade populacional de 17,4 habitantes por km².

Olhando para 2019, a fotografia dos números da PORDATA aponta para 19 residentes estrangeiros por cada mil habitantes e revela ainda que nasceram 11 bebés no concelho em contraponto com a existência de 77 mortes. Segundo os dados de 2018, realizaram-se em Vila de Rei três casamentos, quando em 2010 tinham sido 12.

Ainda no olhar sobre os dados do ano passado por 100 residentes, há 7 jovens com menos de 15 anos, 62 adultos e 31 idosos com 65 ou mais anos e há 441 idosos por cada 100 jovens, mais 280 idosos do que a média nacional.

De acordo com estes dados, em 2018, o concelho tinha 2 996 alojamentos familiares clássicos.

Os dados da instituição da Fundação Francisco Manuel dos Santos apontam para a existência de 52 desempregados inscritos nos centros de emprego (2,5% da população residente entre os 15 a 64 anos), 49% a menos que os inscritos em 2010 (102) e revela que Vila de Rei tem 300 alunos matriculados nos ensinos pré-escolar, básico e secundário. O concelho tem dois estabelecimentos de ensino pré-escolar e um para o 1o, 2o e 3o ciclo do ensino básico. Entre 2010 e 2018 acrescentou ainda o ensino secundário.

Naquilo que são alguns indicadores económicos por cada 100 residentes com 15 ou mais anos, há 51 pensões atribuídas pela Segurança Social e pela Caixa Geral de Aposentações e há também o registo de que 12,6% das pessoas que trabalham em empresas não financeiras estão nas 4 maiores empresas do município, percentagem que está em linha com a da generalidade dos municípios Portugueses, estes dados relativos a 2018.

Também segundo dados apurados em 2018 o ordenado médio dos trabalhadores por conta de outrem em Vila de Rei era de 821€ ou seja, 346€ abaixo do ganho médio a nível nacional.

Anda de acordo com os dados recolhidos pelas diversas fontes em 2018 Vila de Rei tinha 13 alojamentos turísticos, mais 13 do que em 2010, e em 2019 tinha uma farmácia e dois bancos, caixas económicas e caixas de crédito agrícola mútuo, neste caso, menos duas que em 2010.

Entrando num olhar sobre as contas da Câmara Municipal de Vila de Rei, em 2018 tinha um saldo financeiro positivo de 225 mil € (receitas: 6,5 Milhões €; despesas: 6,3 Milhões €). Em 2018 11% das despesas da autarquia Vilarregense foram destinadas à cultura e desporto, valor inferior ao de 2010 (13% do total das despesas) e 9% das despesas do município são relativas ao ambiente, 1 ponto percentual acima do valor registado a nível nacional (8%).

Esta análise foi feita de acordo com dados da PORDATA em 56 indicadores sobre o concelho de Vila de Rei, com números de diversas fontes oficiais.

2020-09-19