ESPECIAL COVID-19

Covid-19: ACES Médio Tejo já administrou 23 mil doses da vacina em 11 municípios

2021-02-26

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo já administrou mais de 23.538 doses da vacina da covid-19 nos 11 municípios da região, disse hoje a diretora executiva.

Segundo Diana Leiria, este número inclui profissionais de saúde, bombeiros, utentes e colaboradores de lares de idosos, bem como pessoas com 80 ou mais anos ou com 50 e mais anos e patologias associadas.

A responsável fez ainda saber que oito mil destas pessoas já recebeu a segunda dose da vacina.

O ACES Médio Tejo tem instalados quatro grandes centros de vacinação em Torres Novas, Tomar, Ourém e Abrantes.

Em declarações aos jornalistas, em Ourém, Diana Leiria realçou a "tranquilidade" com que tem decorrido o processo, "sem problemas de maior a registar" e com "muito poucas recusas" para a toma da vacina.

"Temos muito poucas recusas", frisou, tendo adiantado que, até quinta-feira, "contabilizavam-se 23.538 inoculações realizadas” e “cerca de 8.000 pessoas com as duas doses de vacina tomadas".

Na próxima semana, o ACES Médio Tejo vai iniciar a segunda fase da vacinação das Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI) que tiveram surtos da covid-19, nomeadamente, em Fátima, no concelho de Ourém, adiantou.

Segundo a diretora executiva, no ACES Médio Tejo estão contabilizados 12.500 utentes inscritos nas unidades de saúde com mais de 80 anos e com idade igual ou superior a 50 anos e pelo menos uma das patologias referenciadas.

Na região estão a ser administradas as três vacinas aprovadas: a da Pfizer, a da Moderna e a da AstraZeneca, respeitando-se em cada uma os tempos definidos entre as duas doses recomendadas, ou seja, a Pfizer, com 21 dias entre tomas, a Moderna, com 28 dias, e a AstraZeneca, com 12 semanas, tendo sido esta ministrada hoje em Ourém.

Sem adiantar números para a próxima semana, Diana Leiria disse que este ACES tem ajustado o plano de vacinação às doses que vão chegando.

"Não sei se existe ou não falta de vacinas, temos tido vacinas todas as semanas", referiu, dando conta que "um pequeno grupo, considerado prioritário, entre os bombeiros e as forças de segurança, já foi vacinado".

"Temos conseguido gerir", assegurou a responsável.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.508.786 mortos no mundo, resultantes de mais de 112,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.243 pessoas dos 802.773 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

2021-02-26