ESPECIAL COVID-19

Covid-19: Região de Saúde do Médio Tejo com 11 novos infetados e Rt em 0.8 (C/ÁUDIO)

2021-04-06

Depois de uma semana com números muito reduzidos de novos infetados ou mesmo com registos de zero casos o Médio Tejo volta a ter mais de uma dezena de casos positivos. São 11 novos infetados registados pelo relatório epidemiológico da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo nas últimas 24 horas, elevando o total acumulado de casos positivos desde o início da pandemia para 12 765 pessoas que contraíram a infeção provocada pelo SARS-Cov-2. Estes 11 casos desta terça-feira estão registados em Abrantes (1), Alcanena (1), Entroncamento (1), Ourém (2), Tomar (2) e Torres Novas (4).

No que diz respeito ao controle epidemiológico a região dos 11 municípios desta unidade de saúde pública aponta a 109 pessoas em confinamento. De acordo com os dados divulgados esta terça-feira estas pessoas estão em dever de confinamento em Abrantes (15), Alcanena (5), Entroncamento (13), Mação (1), Ourém (21), Sardoal (4), Tomar (13), Torres Novas (27) e Vila Nova da Barquinha (10). Constância e Ferreira do Zêzere são os concelhos que não têm, nesta altura, qualquer pessoa em vigilância.

O número de recuperados continua, nesta terça-feira, a ser de 12 325 e o de óbitos de 375. Com estes dados o território do Médio Tejo conta com 65 casos ativos de Covid-19 em Abrantes (13), Alcanena (2), Entroncamento (9), Mação (2), Ourém (11), Tomar (11), Torres Novas (13) e Vila Nova da Barquinha (4). Os concelhos de Constância, Ferreira do Zêzere e Sardoal, de acordo com os dados da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo, não têm qualquer caso ativo de pessoas infetadas com o coronavírus.

Rt do Médio Tejo está em 0.8 

Os números do Médio Tejo estão com uma tendência de subida, como no país, muito por causa da primeira fase do desconfinamento e da Páscoa. De acordo com Maria dos Anjos Esperança, coordenadora da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo o Rt da região está em 0.8, ou seja, abaixo do nacional, mas não podemos aliviar as precauções.
Nesta altura a médica de saúde pública diz que na região os casos reportados têm sido de transmissões comunitárias e sem ligação entre elas não havendo nenhum surto ativo.

Mesmo assim Maria dos Anjos Esperança diz que as pessoas têm de refrear os ânimos de andarem nas esplanadas e num desconfinamento aberto senão voltaremos, muito em breve, a fechar. E deu o exemplo de uma esplanada que viu ontem, em Tomar, com muitas pessoas o que acrescenta um risco e as condições de propagação do vírus.

Maria dos Anjos Esperança. coordenadora USPMT 

A coordenadora da USPMT diz que temos todos de ter consciência que o vírus veio para ficar e que a vacina não o retira das nossas vidas. Desta forma, espera que as pessoas cumpram, minimamente, as regras de proteção individual e de distanciamento para evitar novas restrições nas nossas vidas.

 

2021-04-06