Pandemia: Covid-19: Médio Tejo soma mais 81 infetados e ultrapassa a barreira de mil casos ativos

28/11/2021 às 20:44

A Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo (USPMT) registou neste domingo mais de oito dezenas de pessoas infetadas com SARS-COV-2 e tem um total de casos acumulados, desde o início da pandemia, de 17 521. Os 81 casos anotados pelos laboratórios nesta região foram registados em Abrantes (18), Alcanena (5), Constância (1), Entroncamento (9), Ferreira do Zêzere (3), Mação (2), Ourém (25), Sardoal (0), Tomar (5), Torres Novas (10) e Vila Nova da Barquinha (3). Sardoal voltou a ser o único concelho que não teve nenhum infetado nas últimas 24 horas.

O número de recuperados também, atualizado nesta sexta-feira, é de 16 097 que saíram do quadro de infeção enquanto que o número de óbitos é de 412.

Com a atualização de todos estes dados, o número de casos ativos no Médio Tejo voltou a subir e é Torres Novas que concentra o número mais elevado de pessoas com infeção. Neste domingo, dia 28 de novembro, o território da USPMT em 1012 casos ativos de SARS-COV-2 localizados em Abrantes (126), Alcanena (34), Constância (25), Entroncamento (150), Ferreira do Zêzere (31), Mação (5), Ourém (222), Sardoal (3), Tomar (117), Torres Novas (248) e Vila Nova da Barquinha (51).

O número de pessoas que estão em confinamento por terem contactado com infetados desceu ligeiramente há menos 19 pessoas em isolamento profilático. As pessoas a quem foi decretada a quarentena, devem ficar em isolamento em casa. Desde que começou a pandemia que a USPMT já decretou um total de 13 172confinamentos e deu alta do isolamento a 12 97 pessoas.

As 1037 pessoas em vigilância ativa, este domingo, estão confinadas em Abrantes (106), Alcanena (33), Constância (6), Entroncamento (149), Ferreira do Zêzere (41), Mação (4), Ourém (158), Sardoal (3), Tomar (95), Torres Novas (322) e Vila Nova da Barquinha (50).

Portugal contabiliza hoje mais 2.028 casos confirmados de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e mais 12 mortes associadas à covid-19, além de um novo aumento do número de internados em enfermaria, segundo dados oficiais.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado hoje, estão agora internadas 764 pessoas (mais 56 do que no sábado), das quais 104 em cuidados intensivos (tantas quantas as que estavam no sábado).

Das 12 mortes, cinco ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, uma na região Norte, duas no Algarve e quatro na Região Autónoma da Madeira.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se entre os idosos com mais de 80 anos (12.003), seguindo-se as faixas etárias entre os 70 e os 79 anos (3.954) e entre os 60 e os 69 anos (1.679).

Há agora 53.717 casos ativos de covid-19 (mais 857 face ao total de sábado) e recuperaram 857 pessoas, o que aumenta o total nacional de recuperações para 1.070.573.

Em relação a sábado, as autoridades de saúde têm mais 1.048 contactos em vigilância, totalizando 60.630.

Segundo o boletim da DGS, nas últimas 24 horas, o maior número de infeções ocorreu na região de Lisboa e Vale do Tejo, com 902 notificações, contabilizando esta área geográfica, desde o início da crise pandémica, 438.947 casos e 7.821 mortes.

Na região Norte, registaram-se mais 828 casos, totalizando 430.161 infeções e 5.643 óbitos desde o início da pandemia.

Foram contabilizados mais 697 casos de covid-19 na região Centro, que tem agora um total acumulado de 158.661 infeções e 3.247 mortes.

O Algarve notificou mais 230 casos, acumulando 48.209 contágios e 504 óbitos, e há mais 96 novos casos no Alentejo, que soma 42.221 contágios e 1.061 mortos desde março de 2020.

Partilhar nas redes sociais:
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - janeiro 2022
Jornal de Abrantes - janeiro 2022
PUB