Antena Livre
Deseja receber notificações?

proTEJO: Corredor ecológico do Almonda recebe 11º "Vogar contra a Indiferença" por rios livres

18/06/2024 às 14:57

O movimento proTEJO assinala no dia 29 de junho a 11.ª edição do "Vogar contra a indiferença" com uma descida em canoa pelo corredor ecológico do Almonda, em Torres Novas, numa ação “por rios livres” e preservação dos ecossistemas.

A atividade é organizada pelo movimento ambientalista com sede em Vila Nova da Barquinha, no distrito de Santarém, em parceria com a EcoCartaxo, “numa ação de defesa de rios vivos, sem poluição, e livres de açudes e barragens para assegurar a conservação dos ecossistemas e habitats aquáticos, o usufruto do rio pelas populações ribeirinhas e os fluxos migratórios das espécies piscícolas”, refere o proTEJO, em comunicado.

O "11º vogar contra a indiferença", uma “demonstração ibérica de cidadãos por Um Almonda Livre”, inicia-se na manhã do dia 29, no Jardim do Almonda Parque, com a leitura da "Carta Contra a Indiferença" e continua com um percurso fluvial em canoa pelo corredor ecológico rio Almonda, “importante afluente da rede hidrográfica do Tejo”, pode ler-se na nota informativa.

A descida de canoa tem 50 lugares disponíveis em 25 embarcações, estando as inscrições abertas até dia 27 de junho para um percurso fluvial pelo corredor ecológico do rio Almonda, que parte de manhã do açude dos Gafos, na cidade de Torres Novas.

Durante a tarde, no Jardim das Rosas, numa ação apresentada como uma "demonstração ibérica", será debatida a “importância de acesso à nascente do rio Almonda devolvendo-a ao usufruto da população ribeirinha”.

Na sessão, será ainda discutida a necessidade de “adequação do uso da água do rio Almonda às disponibilidades hídricas atuais e futuras, estabelecendo-se um regime de caudais ecológicos no seu curso e na chegada ao rio Tejo como garantia de conservação dos ecossistemas aquáticos, em especial da Reserva Natural do Paul do Boquilobo”, classificada como Reserva da Biosfera pela UNESCO.

Segundo o proTEJO, com esta atividade pretende-se ainda “consciencializar as populações ribeirinhas para o aumento das pressões negativas que resultam da sobre-exploração da água” do Tejo.

“As que se avizinham, com projetos de construção de novos açudes e barragens, e as que já existem, face à gestão economicista das barragens hidroelétricas da Estremadura espanhola, aos transvases de água do Tejo para a agricultura intensiva no sul de Espanha e à agressão da poluição agrícola, industrial e nuclear”, lê-se.

Na 11ª edição do “vogar contra a Indiferença", serão ainda realçados temas como “a importância do regresso de modos de vida ligados à água e ao rio, e das atividades de educação ambiental e turismo de natureza, cultural e ambiental”, indica a mesma nota.

O proTEJO afirma contar com uma “participação muito significativa de amigos do Tejo de Espanha pertencentes à Rede de Cidadania por uma Nova Cultura da Água do Tejo/Tajo e seus afluentes”, tendo declarado que “a defesa da Vida nos rios ibéricos ultrapassa as fronteiras administrativas e une os cidadãos com os mesmos problemas, independentemente da sua nacionalidade”.

Esta atividade é organizada pelo proTEJO – Movimento Pelo Tejo, e pela EcoCartaxo – Movimento Alternativo e Ecologista, contando com o apoio do município de Torres Novas, da Viver Almonda, do UmColetivo, e da Rede de Cidadania por Uma Nova Cultura da Água do Tejo/Tajo e seus afluentes, sendo responsável pela descida a ‘Viver Almonda’.

Lusa

Partilhar nas redes sociais:
Partilhar no X
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - julho 2024
Jornal de Abrantes - julho 2024
PUB