ESPECIAL COVID-19

Mação: Está a nascer o Parque Arqueosocial do Andakatu

2020-09-25

Entre 25 e 27 de setembro 2020 assinalam-se as jornadas Europeias do Património (JEP). As JEP são uma iniciativa anual que pretende sensibilizar os cidadãos da Europa para a valorização do Património. O tema este ano é o Património e a Educação e o Município de Mação apresenta o, ainda em construção, Parque Arqueosocial do Andakatu.

Este Parque está a nascer no Calvário, ao lado da Capela, por cima das Piscinas Municipais, num espaço que é, desta forma, requalificado.

Este Parque foi iniciado com o apoio do programa de inserção social POISE, ao qual o Instituto Terra e Memória - ITM apresentou um projeto e ganhou.

A Câmara Municipal de Mação, como parceira social do ITM através do seu Museu de Arte Pré-histórica de Mação, associou-se a este projeto, com apoio logístico e financeiro.

O Andakatu é um personagem nascido em Mação que, vestido com «roupas» de caçador paleolítico ou agricultor neolítico, protagoniza e conduz ateliers cujos conteúdos (discurso e materiais didáticos) têm por base a transformação da paisagem, a tecnologia, a arte rupestre, a transição da caça e recoleção para o agro-pastoralismo, transformações sociais, equilíbrio e sustentabilidade dos recursos ambientais.

O Parque Arqueosocial é um campo de experimentação de tecnologias pré-históricas e saberes tradicionais. Ali, os participantes podem vivenciar processos produtivos do passado, nomeadamente ligados à agricultura, criação de gado, fabrico de utensílios e construção de diversas estruturas.

“Este é mesmo um dos seus pontos de grande interesse, as origens da agricultura e da arte, porque este é um tema em que Mação tem uma importância nacional, e porque a agricultura e o trabalho da terra são as bases identitárias de Mação”, refere o Município em nota de imprensa.

O Parque foi criado como projeto cultural museológico para promover o encontro entre gerações e combater a discriminação e estigmas relacionados com a idade, promovendo o envelhecimento ativo, a autonomia, a independência e participação social dos mais velhos, enquanto referência educativa e pilares de coesão social na transformação de conhecimentos e tradições ancestrais com os mais novos.

A entrada é gratuita durante a fase inicial de instalação em curso e faz-se pelo acesso a partir do Museu de Mação, com por marcação para museu@cm-macao.pt.

 

2020-09-25