ESPECIAL COVID-19

Covid-19: Secretário de Estado do Desporto espera regresso normal da formação com vacinação prevista

2021-02-13


O secretário de Estado da Juventude e Desporto (SEJD), João Paulo Rebelo, disse esta sexta-feira ter a esperança que os escalões de formação possam começar normalmente na próxima temporada, caso a vacinação decorra como o esperado.

“Se forem cumpridos os prazos de entrega das vacinas pelas farmacêuticas, e com a premissa que no verão grande parte da população já esteja vacinada, a expectativa é que o desporto possa estar em funcionamento mais ou menos em pleno a tempo de pensarmos começar a época desportiva [2021/2022]”, destacou o SEJD, João Paulo Rebelo, durante o ‘webinar’ ‘Desporto em tempos de pandemia’, organizado pela Federação Distrital do PS de Santarém e pela Federação Distrital da JS de Santarém.

Referindo-se aos escalões de formação, o governante disse ainda esperar que estes tenham o seu início normal entre setembro e outubro, mas salientou que tem a esperança de que ainda “alguma coisa possa acontecer” durante esta época desportiva.

“Tenho falado com os dirigentes das federações para apelar à criatividade”, vincou, elogiando treinadores e dirigentes que têm sido capazes “de se reinventarem e adaptarem” às circunstâncias.

O SEJD realçou ainda que os fundos europeus do próximo quadro comunitário para 2021-2027 – Portugal 2030 – vão ser essenciais para a retoma desportiva após a pandemia de covid-19.

“Já vínhamos a trabalhar antes da pandemia e esta fez-nos trabalhar com redobrado afinco. Este quadro comunitário Portugal 2030 vai ser absolutamente decisivo em muitas áreas e queremos que seja no desporto”, sublinhou.

O governante lembrou que ao contrário do anterior quadro comunitário, o próximo terá apoio para o desporto, sendo a aposta a “requalificação de infraestruturas”, tal como desde 2017 o programa do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) tem “permitido ajudar clubes de base local”.

“A diferença é que com dinheiro de um quadro comunitário estamos a muscular muito mais este programa de apoio às infraestruturas, que vai ser essencial para a retoma desportiva que nós queremos que seja atraente e chame pessoas ao desporto”, destacou.

João Paulo Rebelo salientou ainda que mesmo antes da pandemia já era objetivo do Governo de que em 2030 Portugal seja “um dos 15 países mais ativos na Europa” quanto à prática desportiva.

E acrescentou que a ambição do Governo é ainda de “fazer um pouco mais”, estando a ser preparadas um conjunto de medidas para “ajudar os clubes não só em apoio financeiro (…) mas em áreas como das finanças, em questões de matéria fiscal”.

O secretário de Estado assumiu ainda ter “absoluta consciência das dificuldades que hoje se sentem no terreno e com que os clubes se deparam”, bem como “o impacto negativo para as crianças e mais jovens” causado pela pandemia.

“É um momento de preocupação essencialmente com a nossa saúde individual, da saúde pública e saúde coletiva. É para aí que temos de canalizar os nossos esforços e temos a esperança e queremos que o desporto esteja na linha da frente e possa retomar em segurança a sua atividade o mais depressa possível”, assegurou.

Questionado sobre a denominada "bazuca europeia”, João Paulo Rebelo explicou que esta terá “efetivamente dinheiro, fundos e recursos para o desporto”.

“Quanto ao dinheiro da bazuca, o desporto terá oportunidade de se candidatar nos diversos pilares que estarão à disposição. Vai haver oportunidade para formação e o desporto pode ir a esses financiamentos para a formação e capacitação dos seus dirigentes ou atletas”, apontou.

Instado a abordar ainda o desporto escolar, o secretário de Estado referiu que têm sido dadas “cada vez mais horas, mais ferramentas e recursos” a esta atividade, o que tem permitido “dar uma maior experiência aos mais jovens”.

“O desporto escolar está incluído no tal conjunto de medidas que queremos apresentar em breve. Neste momento temos algumas ideias, mas queremos reforçar a aposta”, garantiu.

Lusa

2021-02-13