Município Abrantes
PUB

Tramagal: TSU entra para o clube dos centenários (C/ÁUDIO e FOTOS)

1/05/2022 às 15:41

A preparação do Centenário do TSU começou muitos meses antes do 1 de maio de 2022 e a festa começou duas horas e meia antes do início do dia 1 de maio para terminar à meia-noite e iniciar as comemorações com fogo de artifício. Afinal 100 anos não são 100 dias. E o Tramagal Sport União nasceu da ideia de um é melhor que dois. Ou seja, nasceu da fusão do Tramagal Foot-Ball Club (1913) com o Grupo Sportivo Tramagalense (1920).

As pautas com o “desenho” das notas musicais estiveram guardadas na Sociedade Artística Tramagalense (SAT) desde 1953 e permitiram na comemoração do centenário ouvir o Hino do TSU em quatro versões. Comecemos pela música. Primeiro a banda da SAT. Depois a JOST (Jovem Orquestra Sinfónica do Tejo) interpretou o Hino em modo instrumental. Numa Gala do Centenário muito apelativa à emoção dos tramagalenses o Grupo Coral da SAT entoou o Hino mais uma vez. E, não seria de outra forma, para fechar a sessão solene do centenário o Hino ecoou uma quarta vez pela sala, mas numa interpretação da JOST com o Grupo Coral e com a gravação da banda. Afinal Tramagal, Tramagal foi a palavra de ordem do início das comemorações dos 100 anos.

 

Hino com a JOST, Grupo Coral da SAT e gravação da Banda

Pela SAT passaram ainda muitos jovens que fazem parte, atualmente das diversas modalidades do clube. E os jovens fizeram desfilar memórias dos mais velhos e de tempos de glória do clube da borboleta. Mostraram a primeira Taça Avelar Machado, conquistada em 1924, dois anos depois da fundação.

Depois, entre outros troféus, foram retirar ao museu as taças de campeão distrital da Associação de Futebol de Santarém das épocas de 59/60, 60/61, 61/62, 62/63 e 63/64 a que juntaram as Taças do Ribatejo das épocas 80/81, 81/82 e 94/95 com a nota que o clube disputou 6 finais.

Pela Gala passou ainda uma grande parte da história do TSU. Desde o momento da criação de dois clubes em Tramagal até ao dia 1 maio de 1922 quando a frase “um é melhor que dois” fez nascer o Tramagal Sport União que jogou pela primeira vez em Abrantes a 13 junho de 1923. Ou seja, em 1922, nasceu o TSU fruto da fusao do Tramagal Foot-Ball Club (1913) e do Clube Sportivo Tramagalense (1920).  

O TSU, na época áurea da Metalúrgica Duarte Ferreira, foi representante de Abrantes e do distrito na segunda divisão nacional, onde andou oito épocas. Juntam-se ainda 11 épocas na terceira divisão nacional.

Foi a 18 junho 1967 que o Tramagal subiu à segunda divisão. As fotos mostram que aquele foi um dia de uma festa enorme no Tramagal.

O TSU é um clube eclético, o mais eclético do concelho de Abrantes dizem com orgulho os seus dirigentes. É o segundo clube mais titulado da Associação de Futebol de Santarém. Para além do futebol tem secções de Atletismo, Pesca Desportiva, Basquetebol, Judo, Futsal e Ginástica de Manutenção.

Na sua história aponta ter sido reconhecido como instituição de utilidade pública em agosto de 2000, a 1 maio 2002 teve a inauguração da sua nova sede social e em 2017 instalação de relvado sintético no comendador Eduardo Duarte Ferreira.

Na Gala dos 100 anos do TSU, e quando recebeu a medalha do Centenário, Carlos Magalhães Duarte Ferreira, representante da família Duarte Ferreira fez questão de dizer algumas palavras. E apontou, naturalmente, às memórias de e do Tramagal. E fez questão de contar uma recordação sobre a sala da SAT. “Em 1974, julho, houve um plenário aqui. Um membro da comissão de trabalhadores convidou-me para vir esclarecer um assunto. Estariam mil pessoas aqui dentro e ali fora. Era um dia de calor infernal. E quanto estava no camarim a preparar-me para o plenário o maestro da banda abordou-me e disse que a minha mãe dava muito dinheiro à banda. E naquele momento ele disse-me que faltava pouco dinheiro para as fardas da banda. Pus a mão ao bolso e só tinha uma nota de mil Réis. E dei-lhe esse dinheiro. Depois vim ao palco e esclareci o que havia para esclarecer com os trabalhadores e fui-me embora. Isto mostra que a gente de Tramagal é gente boa.”

 

Carlos Magalhães Duarte Ferreira

Fernando Brasão, o presidente da Assembleia Geral vincou que “ao longo de 100 anos conseguimos um conjunto de infraestruturas. Campo. Pista de atletismo e sede.”

Sobre o centenário deixou a nota de que “durante 1 ano temos um conjunto de atividades que permitirão também olhar o futuro.” Fernando Brasão não esqueceu o passado, pois o TSU tem sido um polo de desenvolvimento dos jovens. Sublinhando que é o clube mais eclético da nossa região lembrou que na década de 90 tiveram cerca 300 jovens em atividade. “É isto que chamamos serviço para a comunidade.”

Mas mesmo em dia de festa do presidente da Assembleia Geral não esqueceu que em 100 anos também há nuvens negras. “E uma das nuvens negras é a perca de população da vila. Temos o nível populacional mais baixo desde 1940, mas é reflexo das políticas do país. E é conversa para outros locais.”

 

Fernando Brasão

João Serafim, o presidente da direção do TSU fez uma espécie de lançamento do inicio das comemorações do centenário: “os que em 1922 pensaram que 1 é melhor que 2 devem estar satisfeitos com o resultado alcançado. Estamos gratos a milhares de sócios e centenas de atletas, treinadores e colaboradores.”

João Serafim fez também o agradecimento pelos apoios ao clube e às comemorações do centenário e depois fez questão de referir que o Hino é exemplo da colaboração de duas instituições centenárias do Tramagal, numa alusão à Sociedade Artística Tramagalense.

João Serafim lembrou, com uma pontinha de orgulho, que ter Marcelo Rebelo Sousa a presidir à comissão de honra é uma enorme responsabilidade.

Apontando ao futuro deixou a nota de que “o futuro será o que os sócios quiserem fazer”, mas numa antecipação desse mesmo futuro lançou a campanha “100 anos 100 sócios”. Ou seja, João Serafim quer, até 30 de abril de 2023, ter 100 novos sócios.

João Serafim

Susana Peixinho, presidente da Assembleia de Freguesia de Tramagal, em representação do presidente da Junta de Freguesia, agradeceu a todos os dirigentes e atletas. Disse que “no Tramagal todos sentimos a força e o peso da nossa borboleta” e depois acrescentou as condições ótimas da freguesia para a prática de desporto. Campo. Pavilhão. Piscina.”

 

Susana Peixinho

Manuel Jorge Valamatos, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, para além de parabenizar o clube, nos seus dirigentes, notou que o TSU “é uma das instituições mais prestigiadas do nosso concelho. Olhamos para os que há 100 anos fundaram o clube e entre eles o Comendador que depois deu o nome ao campo, Eduardo Duarte Ferreira.”

O presidente da Câmara de Abrantes indicou que o TSU foi sempre um dos principais polos de praticantes de atividades desportivas no concelho e deixou uma nota a “todos os dirigentes que foram guiando este clube e apoiando os atletas que aqui passaram.”

Manuel Jorge Valamatos deixou como mensagem final os “votos para que os próximos 100 anos sejam honrados pelo trabalho que aqui tem sido desenvolvido.”

 

Manuel Jorge Valamatos

Presente na cerimónia esteve Rui Manhoso, vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol e, durante muitos anos, líder da Associação de Futebol de Santarém. O dirigente desportivo destacou o aniversário do TSU e a sua história no futebol nacional e regional.

 

Rui Manhoso

 

Também Francisco Jerónimo, atualmente presidente da Associação de Futebol de Santarém, destacou a história e o palmarés do Tramagal Sport União que é um dos poucos clubes centenários do distrito. Note-se que no concelho de Abrantes só o Sport Abrantes e Benfica é mais velho.

Francisco Jerónimo

O encerramento da sessão solene do centenário marcou o início do dia 1 de maio de 2022, afinal o grande dia de festa. É que à meia-noite foi lançado fogo de artifício num momento que juntou várias centenas de tramagalenses na rua. Afinal os 100 anos do TSU não são 100 dias.

Galeria de Imagens

Partilhar nas redes sociais:
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - junho 2022
Jornal de Abrantes - junho 2022
PUB