ESPECIAL COVID-19

Domingos Chambel diz que Central do Pego tem um grande projeto

2021-07-08

Domingos Chambel, presidente da direção da Nersant – Associação Empresarial da Região de Santarém diz que a Tejo Energia apresentou o projeto que tem para o futuro da unidade do Pego. Diz o líder da Associação empresarial, em entrevista ao Jornal de Abrantes e à Antena Livre que esta é uma unidade muito importante na economia distrital.

E a importância é de tal ordem que Domingos Chambel explicou que “aquilo que nos preocupa neste momento é a grande unidade que é a Central Termoelétrica do Pego. Nós já tomámos várias iniciativas, mantemos contactos com os responsáveis da Central bem como com os responsáveis da Comunidade Intermunicipal e mesmo a nível governamental.


O nosso propósito é que a Central do Pego fique porque é uma unidade importante que, no nosso entender, tem um projeto que faz todo o sentido porque é baseado em quatro fatores, nomeadamente a biomassa, o hidrogénio, os painéis solares e o metano. Portanto, penso eu que esse projeto tem todas as condições para ser aprovado pelo Governo.

Até porque vem também responder à limpeza da grande mancha florestal que o Centro do país tem. Este projeto vem no sentido indicado para poder ser um êxito até a nível nacional. É juntar o útil ao agradável.”

Recorde-se que já esta semana o presidente da Câmara de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, manifestou “enorme preocupação” pela ausência de decisão quanto ao futuro da Central Termoelétrica do Pego, lembrando que estão em causa postos de trabalho, com despedimentos coletivos já em curso.

Manuel Jorge Valamatos (PS) disse à Lusa lamentar que, a escassos meses do fim da operação com carvão na central da Tejo Energia, marcado para 30 de novembro, não seja conhecido qual o seu destino, apesar das garantias dadas, em reuniões tanto com o ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Matos Fernandes, como com o secretário de Estado da Energia, João Galamba, de que “a esta altura já teria sido feita a apresentação de um grande projeto para o Pego”.

Segundo o autarca, não só não foi apresentada qualquer iniciativa, como foram feitas declarações contraditórias, com o Governo a pedir à Tejo Energia para apresentar um projeto até ao fim de julho e a afirmar, simultaneamente, que irá abrir um concurso público.

Também o movimento ALTERNATIVAcom emitiu esta quarta-feira um comunicado em que critica a forma como a autarquia de Abrantes está a lidar com o futuro da Central do Pego.

O movimento independente escreve na sua reação que “foi com enorme estupefação que os abrantinos tomaram ontem conhecimento das declarações prestadas à LUSA pelo presidente da Câmara Municipal de Abrantes, sobre o futuro da Central Termoelétrica do Pego. São declarações muito preocupantes, reveladoras de grande nervosismo e desorientação, repetindo-se o habitual padrão vitimizante e desculpabilizante (que alterna, quando convém, com excessiva valorização e gratificação pessoais)”.

No mesmo comunicado o movimento escreve que o presidente da Câmara é “incapaz de ir além de vãs palavras de fé – como “acreditar” ou “ter esperança” – e de se responsabilizar com compromissos firmes”.

E volta a criticar ao referir que Manuel Jorge Valamatos estará a arrastar “o enredo o mais que pode, na esperança de que passe depressa o escrutínio eleitoral autárquico”.

Anda no campo político o secretariado do PS distrital manifesta preocupação pela situação descrita pelo presidente da Câmara de Abrantes. E apela ao ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, e ao secretário de Estado da Energia, João Galamba, que não permitam a criação de um buraco de tempo entre o encerramento da unidade e a implementação de novo projeto naquelas insfraestruturas.

2021-07-08