Antena Livre
Deseja receber notificações?
Município Abrantes
PUB

Mação: Propostas das 9 AIGP já foram entregues (c/áudio)

8/06/2023 às 10:13

Há um ano, em junho de 2022, o Município de Mação estava a organizar ações de esclarecimento em todas as freguesias, em todas as aldeias que vão ter uma AIGP. Esta quarta-feira, 31 de maio, foi um dia histórico, com a entrega dos processos de constituição das 9 Áreas Integradas de Gestão da Paisagem (AIGP) do concelho de Mação.

Um ano depois, o dia 31 de maio, fica na história do concelho com a entrega da primeira OIGP, ou seja, foi dado o passo seguinte na entrega do processo de Operação Integrada de Gestão da Paisagem de Envendos. E o que isto que dizer é que poderá faltar um ou dois meses para esta OIGP ser analisada aprovada, financiada e para que máquinas possam entrar nos terrenos a rasgar aquilo que é a situação atual.

António Louro, vice-presidente da Câmara de Mação, explicou que conseguiram contactar e “convencer” os proprietários e mais de 50% dos donos dos terrenos a intervencionar estão integrados na operação.

E o que vai ser feito em Envendos é numa área de 2.800 hectares criar as zonas florestais, que continuam a ser a grande fatia de produção, mas voltar a colocar os vales ao serviço da agricultura ou da pecuária. “É voltar a colocar aquelas áreas como existiam há 50 ou 60 anos”.

António Louro indicou ainda que as próximas OIGP’s a serem entregues são as de Ortiga, Penhascoso, Castelo e Amêndoa ficando para uma segunda fase, até meados do verão, as de Mação, Cardigos, Caorvoeiro e Aboboreira. Ao todo há uma intervenção de 23 mil hectares em todo o concelho.

O autarca, que desde 2003 defende este tipo de intervenção está orgulhoso porque das cerca de 70 AIGP aprovadas em todo o país, Mação apresentou a primeira OIGP.

E quando questionado sobre os envelopes financeiros, António Louro revelou que as ajudas estão todas consolidadas e que não haverá falta de dinheiro para estes processos. O governo alocou 27 milhões de euros para estes projetos de modificação da paisagem. “A grande dúvida, e preocupação, é com os tempos de execução dos projetos. Uma vez que são financiados pelo PRR (Programa de Recuperação e Resiliência), têm prazos de execução muito apertados”, explicou o autarca de Mação, que insistiu em que este é o momento decisivo para esta alteração da forma de ordenamento da floresta no concelho de Mação.

António Louro, vice-presidente CM Mação

O projeto de criação das 9 AIGP é um desafio enorme, mas é, também, “o passo limite para mudarmos a nossa paisagem e o futuro do concelho de Mação”, refere o Município que enumera as 5 vantagens: ordenar o território; gestão sustentável; fazer das áreas florestais e agrícolas a maior riqueza do nosso concelho; olhar para o futuro e uma injeção de cerca de 36 milhões de euros na paisagem; olhar para o território nas suas mais variadas valências e potencialidades, e tirar o melhor partido delas. Não apenas em termos florestais, mas também em termos agrícolas, turísticos, valorizar a pastorícia e ainda aproveitar a capacidade de produção energética, através de parques eólicos ou solares.

Há uma outra garantia, é que há financiamento já assegurado de 100% do custo das operações agrícolas e florestais das 9 AIGP, o que irá permitir níveis de execução nunca antes possíveis.

Ainda de acordo com o vereador este é o momento “sonhado” em 2003 e que pode finalmente passar do sonho à realidade.

Partilhar nas redes sociais:
Partilhar no X
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - fevereiro 2024
Jornal de Abrantes - fevereiro 2024
PUB