Antena Livre
Deseja receber notificações?
CIMT
PUB

Mação: Restaurante Pedagógico abre portas à «internacionalização» com jantar de outono (c/áudio e fotos)

14/11/2023 às 15:58

Há, em Mação, um restaurante que todos os anos, mais ou menos por alturas do S. Martinho, é inaugurado. E a cada inauguração os chef’s apresentam sempre um menu diferente dos anos anteriores. Este ano, o dia 10 de novembro repetiu a tradição e as equipas voltaram a mostrar o seu melhor.

E esta nota inicial tem, desde logo, dois pontos de realce. Um é a presença de gente nova na equipa. Outro é o facto de este ano ter havido uma componente internacional, com a presença espanhola. Mas já lá vamos.

O Agrupamento Escolar Verde Horizonte, de Mação, tem desde há uns anos a esta parte um curso de cozinha / pastelaria e informação e animação turística que faz o arranque do seu ano letivo com um jantar que representa sempre a inauguração do Restaurante Pedagógico da escola. Porque fica na escola, ao lado da cantina e da cozinha e permite aos alunos do ensino profissional as aulas práticas em contexto real, ou seja confecionar a refeição e servi-la. E acrescenta-se o facto de serem os alunos a “montar” toda a sala do restaurante, desde da disposição à decoração.

E há um pormenor que o diretor da escola, José António Almeida, faz questão de frisar: nunca são repetidas ementas. É sempre um desafio para os formadores, mas também para os alunos que têm sempre a garantia de formação em contexto real. Ou seja, porque são os alunos a servir as refeições preparadas pelos colegas. E esta é, uma experiência, que fica sempre para a vida, caso pretendam seguir para o mercado de trabalho após a formação.

Este ano, de acordo com José António Almeida, o curso voltou a estar dividido em dois, com a cozinha / pastelaria de um lado, e o curso de informação e animação turística, do outro. Uma turma dividida que permite ter duas áreas próximas, mas distintas e uma oferta alargada. E o diretor sublinhou que voltaram a registar entradas de jovens dos concelhos vizinhos de Abrantes, Gavião ou Sardoal.

José António Almeida voltou a frisar a importância do curso na região e notou outro facto de destaque: estiveram envolvidos alunos do 1.º, 2.º e 3.º anos das duas áreas, a que se juntou um outro IES Gregorio Prieto, de Valdepeñas (Espanha) que tiveram um grupo mais alargado, com outros cursos, em Mação ao abrigo do programa Erasmus.

Este foi um facto também destacado pelo diretor da escola de Mação, quando referiu, com orgulho, que o jantar de dia 10 estava a marcar “a internacionalização” do curso. E se ao seu lado já tinha todos os alunos de pastelaria e cozinha chamou também os jovens espanhóis, por forma a permitir que todos os convidados pudessem ter percebido quem foram todos os envolvidos, incluindo os professores.

José António Almeida vincou a importância destes intercâmbios em que os alunos puderam “trocar experiências, conhecer produtos, aromas, sabores, temperos (...) e que os ‘obriga’ a crescer muito. É nossa preocupação dar formação de qualidade e dar ferramentas para poderem ter mercado em qualquer sítio.”

O diretor explicou que este Erasmus tem escolas de outros países envolvidas, para além da de Valdepeñas. Há um intercâmbio para Itália, outro com a Polónia. “O importante foi começar.”

Já sobre a possibilidade de eventuais estágios fora de Portugal, José António Almeida revelou que os docentes reconhecem muita qualidade em relação ao desempenho dos “nossos miúdos” o que permitirá, se for caso disso, abrir ainda mais portas dos mercados de trabalho.

É preciso referir que o Agrupamento Verde Horizonte recebeu três docentes e quinze alunos do IES Gregorio Prieto, de Valdepeñas. Este grupo, oriundo da escola espanhola que tinha acolhido os alunos de Mação, do Ensino Profissional, no decorrer da sua primeira mobilidade, visitou, agora, o Agrupamento. Em conjunto com os alunos dos Cursos de Cozinha/ Pastelaria e Mecatrónica Automóvel desenvolveram atividades práticas e testemunharam o que de melhor se faz na componente técnica.

O grupo espanhol visitou a escola, tendo usufruído da companhia dos alunos do Curso Profissional de Informação e Animação Turística, com a supervisão da professora Ana Pina, e de umas massagens levadas a cabo pelas alunas do Curso Profissional de Massagens de Estética e Bem-Estar e pela professora Isabel Silva.

De regresso ao jantar, José António Almeida agradeceu a presença dos convidados, entre eles o presidente da Câmara de Mação, Vasco Estrela, a quem lançou o desafio para que a autarquia possa “levar” o curso a todas as representações do concelho. O diretor frisou que o concelho e os autarcas não ficarão envergonhados, muito pelo contrário. E deu o exemplo que, este ano, não foram ao Festival Nacional de Gastronomia, em Santarém. Neste ponto Vasco Estrela explicou que no ano passado o município foi convidado a estar do evento e este ano isso não aconteceu.

Depois o diretor da escola fez, de forma direta, um pedido ao autarca numa altura em que as Câmaras Municipais têm a responsabilidade e as competências na área da educação. E o pedido foi uma sala de alunos nova, porque a existente consegue acolher apenas um terço dos alunos.

José António Almeida, no final aos jornalistas, confessou não ser defensor desta transferência de competências. E explicou que em Mação, mesmo quando a responsabilidade era do Ministério, sempre houve uma enorme proximidade e apoio da autarquia. Isto, independentemente das responsabilidades. José António Almeida frisou que não é uma crítica à autarquia, muito pelo contrário. Já questionado sobre se gostava, no último mandato, deixar uma sala de alunos nova, o diretor, naturalmente, disse que sim, mas reconhecia a dificuldade por via dos prazos necessários.

José António Almeida, diretor Agrupamento Escolar Verde Horizonte 

Entre os muitos agradecimentos o conselho geral e pedagógico não foram esquecidos. Até porque, em certa medida, são estes órgãos que permitem que todo este trabalho possa ser feito, naquilo que é a oferta de formação profissional. A este propósito referiu que também o curso de mecatrónica automóvel necessita de um espaço de formação melhorado para aumentar, ainda mais, a qualidade dos jovens que escolhem esta área para completar a formação do secundário.

Voltando ao jantar, o mesmo contou com a coordenação dos chef’s que têm a responsabilidade e antes de cada prato servido, mesa a mesa, há a explicação do que é que será colocado nas mesas.

Chef's Sílvio Martins, Bárbara Vieira e Raquel Rosa 

Pelo meio, e como já é habitual, Francisca Correia, funcionária da escola na área das artes, interpretou vários fados criando mais um fator de animação e de qualidade no serviço prestado pelo Restaurante Pedagógico.

De referir que, e de acordo com o diretor, muitos alunos que fizeram este curso e, noutros anos, estiveram nestas inaugurações estão agora no mercado de trabalho na área da restauração e hotelaria na região.

Menu do jantar inaugural 2023

Para iniciar...

Os gnocchis, a abóbora e a castanha

Para continuar...

 

A perca, o pólen, o presunto e a quinoa

Para assentar...

 

O lombinho porco preto, o toucinho enrolado, a batata doce assada e o esparregado

Para adoçar...

 

A tarte, o dióspiro e o merengue

E depois, o café para fechar o repasto, que pelo meio teve ainda os fados na voz de Francisca Correia.

O curso de pastelria e cozinha tem a coordenação dos Chef's Bárbara Vieira, Raquel Rosa e Sílvio Martins, enquanto o de informação e animação turística conta com a formadora Ana Pina.

 

Reportagem de Jerónimo Belo Jorge

 

Galeria de Imagens

Partilhar nas redes sociais:
Partilhar no X
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - fevereiro 2024
Jornal de Abrantes - fevereiro 2024
PUB