Pesquisa Rápida

Abrantes: Pego conquista Orçamento Participativo

2017-09-26

Ringue para Todos - a implementar na Escola EB1 do Pego - foi o 1º classificado do OP

A freguesia do Pego foi a grande vencedora do Orçamento Participativo de Abrantes (OP). Foram hoje conhecidos os vencedores e nos três primeiros lugares encontram-se três projetos a implementar na freguesia pegacha.

O primeiro classificado foi o projeto “ Ringue para Todos”, um equipamento a implementar na Escola EB1 do Pego, foi apresentado por Ana Poupino e acolheu 391 votos. O segundo classificado foi a “Casa Típica do Pego”, projeto da autoria de Ana Lília de Sousa, que obteve 292 votos. No terceiro lugar ficou o projeto “Circuito de manutenção e zona de lazer à entrada do Pego”, apresentado por Jorge Manuel Correia, com 204 votos.

O montante total dos três projetos mais votados é de 190 mil euros e sendo que estes projetos não esgotaram a verba definida para esta edição do OP de Abrantes, que é de  350 mil euros, serão integrados no orçamento municipal de 2018,  os seguintes projetos: a “Construção de Instalações Sanitárias nos Cemitérios de São Facundo e Vale de Zebrinho”, projeto apresentado por Elsa Pires Coelho, com 133 votos; o “Centro Interpretativo do mundo rural em Bemposta”, sendo Paulo Fernandes o autor da proposta, com 130 votos; a “Formação Comunitária em Socorrismo e Emergência Geriátrica/Pediátrica – S. Facundo e Vale das Mós”, proposta apresentada por Ana Fernandes Ferreira, com 108 votos e a “construção de um jardim no miradouro de Fontes e de passeios na Rua N. Srª Assunção”, uma proposta apresentada por Sónia Campos Alagoa, com 42 votos.

João Caseiro Gomes, vice-presidente da Câmara Municipal de Abrantes, fez um balanço positivo da participação da comunidade. Segundo o autarca verificou-se “um aumento de 96% na votação, o que quer dizer que duplicámos. O ano passado juntámos cerca de 500 votantes, este ano temos cerca de 1000 e tal. Houve um aumento da participação o que é de salientar”.

“Podemos referir que o escalão que participa mais está entre os 35 e os 65 anos, 57% dos votantes são dessa faixa etária, sendo que o seguinte é o escalão com mais de 65 anos (29% dos votos) e, em último lugar, está o escalão entre os 18 e os 35 anos, com apenas 15% de participação”, acrescentou o responsável.

O vice-presidente lembrou que “o ano passado foi a população das Mouriscas que acabou por ganhar [o OP] com grande parte dos projetos. Este ano, houve uma mobilização da freguesia do Pego que acabou por ganhar com três projetos. Houve aqui um empenho desta população na votação, o que é de salutar”.

"É um projeto ganhador e com muito para crescer"

“O OP de Abrantes está a ser uma política de sucesso, porque estamos a disponibilizar uma verba do orçamento da câmara que colocamos à disposição dos munícipes para poderem participar e votar nos projetos que consideram ser as obras físicas e imateriais importantes. É um projeto ganhador e com muito para crescer”, salientou o vereador.

No que diz respeito à pouca adesão dos jovens ao OP, João Caseiro Gomes afirmou que o caminho é “fazer uma maior sensibilização junto do movimento associativo juvenil, para obtermos uma maior participação. Esta é uma ferramenta que está disponível e de acesso a todos e se duplicámos a votação penso que estamos num bom caminho”, fez notar.

Segundo a informação do Município, a freguesia do Pego reuniu 31% dos votos, seguindo-se, a freguesia de Mouriscas (16% dos votos), a União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede (15% dos votos) e a freguesia de Bemposta (10% dos votos). As restantes situam-se abaixo dessa percentagem. Cerca de 6% dos votos foram de cidadãos e cidadãs naturais de Abrantes mas residentes em outros concelhos.

A informação detalhada das votações, pode ser consultada em https://abrantes360.cm-abrantes.pt

 

 

 

 

 

 

2017-09-26