Pesquisa Rápida

Cónego José da Graça dispensado das Paróquias de S. Vicente e S. João (atualizada)

2019-07-30

O Bispo da Diocese de Portalegre e Castelo Branco, D. Antonino Dias, afastou o Cónego José da Graça das suas funções de pároco e capelão em Abrantes.

Apesar da justificação feira pelo Bispo, D. Antonino Dias, (que pode ler mais abaixo), a Antena Livre sabe que, neste momento, está a correr um abaixo-assinado para evitar e execução desta medida.

O conhecimento público desta notícia já está a ter movimentações na comunidade. Entre críticas e aplausos nas redes sociais, surgiram movimentos que estão a convocar os abrantinos para reuniões para abordar a dedisão da Diocese. Por exemplo, esta quarta-feira começou a circular esta mensagem através das redes sociais: “Sensibilizados com alterações na comunidade católica, o "MOSAR-C.J.G"(Movimento Social de Apoio e Reconhecimento ao Cónego José da Graça), nascido espontaneamente já com várias dezenas de cidadãos, na nossa comunidade social, consciente da importância da continuidade do Sr. Cónego José da Graça, na comunidade Abrantina e da grandeza da sua obra, vem solicitar a sua presença no dia 3 de Agosto pelas 17h, no Hotel de Turismo em Abrantes, a fim de abordar a presente situação”.

Por outro lado, um outro movimento informal já tinha começado a divulgar uma reunião em Chainça no sábado à noite no salão paroquial de Chainça para abordar a permanência do Cónego em funções.

 

O argumento da Diocese tem a ver com necessidade de movimentos pastorais na região. É desta forma que a Diocese de Portalegre e Castelo Branco comunica na sua página da internet que dispensa o Cónego José da Graça das funções de Pároco de S. Vicente, S. João e de Capelão da unidade hospitalar do Centro Hospitalar do Médio Tejo e, igualmente, de Capelão dos Bombeiros Municipais de Abrantes.

Na mesma nota de movimentos informa que o Padre António Martins Castanheira é nomeado pároco de S. Vicente e S. João, concelho e Arciprestado de Abrantes. António Martins Castanheira é dispensado de pároco in solidum de Alcains, Caféde, Escalos de Baixo, Escalos de Cima, Lardosa, Lousa, Mata, Póvoa de Rio de Moinhos, Tinalhas e Sobral do Campo, no Concelho e Arciprestado de Castelo Branco.

A Antena Livre sabe que a publicação das listas de movimentos pastorais, ou seja as nomeações de Párocos ou as transferências acontece todos os anos por esta altura.

A Antena Livre tentou contatar o Cónego José da Graça para ter uma declaração sobre este movimento e a sua recusa em mudar de paróquia. Contudo, remeteu-se ao silêncio não querendo fazer qualquer comentário ou dar qualquer explicação sobre esta sua recusa de mudar de paróquia. 

Recorde-se que no ano passado o Cónego José da Graça assinalou os 50 anos de sacerdócio.

Mas já este ano, a 12 de junho o Tribunal de Santarém condenou José da Graça, o cónego que dirige o Centro Social Interparoquial de Abrantes (CSIA), a cinco anos de prisão, pena suspensa por igual período, por burla e falsificação de documentos.

José da Graça é natural de Arneiro, concelho de Nisa, e em 1985 foi nomeado para exercer nas duas paróquias de Abrantes.

Em julho de 2017, numa entrevista à Antena Livre, dava conta dos projetos que tinha para o futuro: “Adquirimos um novo espaço que foi o Convento da Esperança, junto ao Colégio de Fátima. Gostaria de criar ali um centro cultural e um centro pastoral para dar outra resposta às catequeses, a toda a formação religiosa, com um auditório e com outros espaços multiusos para a comunidade em geral. Um espaço que terá de ser todo remodelado e que deve representar um investimento de cerca de 700 mil euros. Ainda gostaria de dar uma nova resposta no campo social, com a valência de lar e no campo da formação religiosa. Este projeto será para concretizar na Chainça, num terreno que é pertença da paróquia, contíguo à antiga escola e à igreja. São projetos já adiantados e que quero iniciar para breve.”

Foto: DR \ Padre António Martins Castanheira

 

Bispo explica a saída do Cónego José da Graça

Já esta manhã na página da internet da Diocese de Portalegre e Castelo Branco o Bispo, D. Antonino Dias, justificou a decisão de “afastar” o Cónego José da Graça.

Referiu o Bispo que “o Cónego José da Graça criou e consolidou, na cidade de Abrantes, uma obra social admirável que não está nem fica em causa. É de louvar e de aplaudir e vai seguir, com certeza, o seu caminho. A Diocese e a cidade de Abrantes devem-lhe muito e sabem reconhecer isso.”

Na mesma nota o Bispo faz notar que José da Graça faz parte da história de Abrantes “continua no exercício pleno do seu sacerdócio, ainda que, por ora, não aceitasse outra nomeação.”

O Bispo explicou ainda, na mesma nota, que as nomeações ou exonerações do clero fazem parte da rotina pastoral.

Puxou para si todas as decisões, depois de muitas ponderações. Mas assume que “é dele a última palavra sobre a vida da Diocese, nem sempre fácil, muitas vezes dolorosa, mas sempre rezada e aconselhada para bem do povo de Deus que vive e celebra a fé neste território”.

Desta forma D. Antonino Dias justifica a decisão do Bispo que na década de 80 o mandou para Abrantes e conclui que as decisões “nem sempre agradam a todos, mas ouviu todos os interessados e tentou justificar as suas decisões.”

D. Antonino Dias justificou que “em consciência, e não de ânimo leve, optou pelo que lhe pareceu melhor para a missão da Igreja, para o bem dos fiéis e do presbitério e para a maior Glória de Deus. Decidiu motivado pelo cuidado que todos lhe merecem!”

Para fechar a nota justificativa da decisão espera que “este desassossego não ponha em causa a grandeza da obra construída pelo Cónego José da Graça e para que seja feito o devido acolhimento fraterno ao Padre António Martins Castanheira que envia como pároco para estes tempos.”

O novo Pároco de Abrantes, António Martins Castanheira, é dispensado de pároco “in solidum”de Alcains, Caféde, Escalos de Baixo, Escalos de Cima, Lardosa, Lousa, Mata, Póvoa de Rio de Moinhos, Tinalhas e Sobral do Campo, no Concelho e Arciprestado de Castelo Branco.

D. Antonino Dias - Bispo da Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Foto: Diocese de Portalegre e Castelo Branco

Ainda na mesma listagem de movimentos, ficamos a saber que a irmã Maria Fernanda Luz Rosa, das Irmãs Filhas de Maria Auxiliadora-FMA, Salesianas, agora da Comunidade Religiosa na Chainça, Abrantes, foi nomeada, também com o acordo da sua Superiora Provincial, Diretora do Secretariado Diocesano da Pastoral da Juventude e das Vocações.

2019-07-30