Pesquisa Rápida

Constância: Município defende nova travessia sobre o Tejo no concelho

2018-09-29
Constância
Constância

Sobre os investimentos públicos considerados prioritários para a região no âmbito do Programa Nacional de Investimentos (PNI) 2030, a Câmara Municipal de Constância tomou ontem, dia 28 de setembro, a sua posição sobre o assunto, considerando que um dos investimentos prioritários para o Médio Tejo, no horizonte 2020-2030, será uma nova travessia sobre o Tejo na zona de Constância.

O Munício apresenta duas soluções: “uma nova travessia sobre o Tejo na zona de Constância completamente nova que faça a ligação direta da EN118 à A23”, onde defendem ser “a melhor solução para a região e para o país” ou ainda deixa em segunda hipótese o “desmantelamento do tabuleiro da atual ponte, reforço dos atuais pilares e construção de novos que permitam a construção de um novo tabuleiro com duas vias de circulação e a passagem de pesados com a respetiva melhoria dos acessos quer da margem sul, quer da margem norte”.

Na mesma nota à imprensa, a Câmara Municipal recorda os compromissos, assumidos publicamente, de diversos governos acerca da necessidade de uma nova travessia sobre o rio Tejo em Constância e apresenta vários motivos para que a nova travessia seja realizada no concelho: A adaptação da antiga ponte ferroviária, em 1988, foi uma solução provisória adotada à altura, até que se construísse uma nova travessia sobre o rio Tejo; Em 1986, por despacho do Senhor Secretário de Estado das Obras Públicas, concluiu-se que se deveria construir uma nova ponte na zona de Constância que substituísse a velha ponte ferroviária; Um dos principais problemas de acessibilidades na região do Médio Tejo diz respeito a uma nova travessia sobre o rio Tejo que resolva o problema do tecido empresarial do Tramagal, onde se destaca a Mitsubishi, de Constância onde se destaca a Celulose do Caima e das importantíssimas unidades militares que se localizam nos concelhos de Constância e de Vila Nova da Barquinha; Com base nos problemas identificados, o concelho de Constância assume aqui uma posição geograficamente central e que permite a resolução das acessibilidades das zonas industriais dos Concelhos vizinhos.

(A ponte da Praia do Ribatejo foi inaugurada em 1889. Os veículos pesados são obrigados a passar ou pela ponte da Chamusca ou pela ponte de Abrantes, e o trânsito continua-se a fazer na mesma – um sentido de cada vez, com o controlo por semáforos) - Foto Antena Livre 

Outros motivos apresentados pelo Município constanciense passam pelo estudo de impacto ambiental “variante a EN118 entre Constância (Sul) e Gavião e ligação ao IP6 (A23) realizado em dezembro de 2005; A posição conjunta assumida pelos Municípios de Chamusca, Constância e Vila Nova da Barquinha para a necessidade de uma nova travessia sobre o Tejo em Constância, que seria essencial para servir os futuros CIRVER`s a instalar no Eco Parque do Relvão – ofício datado de 08 de março de 2006; A moção aprovada por unanimidade pela Assembleia da Comunidade Urbana do Médio Tejo a 01 de abril de 2006 na qual é reconhecida a necessidade de uma nova travessia em Constância; A posição assumida pelos investidores no Eco Parque do Relvão a 23 de maio de 2007 no Jornal O Mirante, através da qual manifestaram à comunicação social a necessidade de construir uma nova ponte sobre o rio Tejo em Constância; A Celulose do Caima em 2013 realizou um investimento de 35 milhões de euros no projeto pasta solúvel, tendo sido reconhecido como Projeto de Interesse Nacional (PIN), tendo o Estado Português assumido como contrapartida PIN, a construção de uma nova travessia sobre o rio Tejo na região de Constância.

No mesmo documento, o Município lembra ainda que a Ponte da Praia, sendo uma travessia de âmbito Regional e Nacional são diversos pedidos que chegam à Câmara, de proprietários de veículos pesados, para atravessarem a atual ponte;

E continua: Desde janeiro de 2018 foram levantados 79 autos pela passagem de viaturas que não cumprem os requisitos para poderem passar na atual ponte (seja pela altura, seja pela tonelagem) Apesar da dotação orçamental ser muito baixa (cinco milhões) a única travessia sobre o Tejo inscrita no Plano Junker é esta, sinal da importância estratégica de uma ligação entre as duas margens nesta zona; No parecer emitido pelas Infraestruturas de Portugal, IP, a 04 de dezembro de 2017, a propósito da revisão do Plano Diretor Municipal de Vila Nova da Barquinha continua-se a assumir o projeto EN118 – Constância Sul - Gavião e ligação ao IP6/A23 (nova travessia); O IC3 não é alternativa a uma nova travessia sobre o Tejo na zona de Constância , tal como uma nova travessia sobre o Tejo na zona de Constância não é alternativa ao IC3. Os dois projetos são independentes e não chocam um com o outro.

Por último, o Município reconhece que Constância é um “concelho pequeno, no entanto”, considera que é estratégico na região e para o país na ligação das duas margens do rio.

 

Notícia relacionada:

https://www.antenalivre.pt/noticias/medio-tejo-autarcas-concertaram-posicoes-sobre-investimentos-publicos-prioritarios/

2018-09-29