Pesquisa Rápida

Oliveira do Mouchão fica em 2º lugar na árvore do ano 2020

2019-12-02

A Oliveira milenar do Mouchão, com 3350 anos, de Mouriscas [Abrantes] não conseguiu bater o Castanheiro de Vales, de Tresminas, no concelho de Vila Pouca de Aguiar, ficando a cerca de 350 votos da vencedora.

O vencedor, com cerca de mil anos, tem 21 metros e um perímetro de tronco de 14 metros. Com 1848 votos, este castanheiro (Castanea sativa) venceu a votação online Árvore do Ano 2020 e vai agora representar Portugal no concurso Árvore Europeia do Ano.

Em segundo lugar ficou a oliveira do Mouchão, em Abrantes (com 1493 votos), em terceiro classificou-se a canfoeira de Bencanta, em Coimbra (com 1250 votos), seguidas da azinheira das Furnas (na ilha de São Miguel), o carvalho de Calvos (Póvoa do Lanhoso), um carvalho de Viseu, um pinheiro-bravo designado “prior de Tibães” (de Braga), um metrosidero e um bordo-do-japão do Jardim Botânico do Porto, a oliveira de Pedras D’El Rey (em Tavira) e um híbrido entre as espécies Quercus faginea e Quercus robur do Instituto Superior de Agronomia (em Lisboa).

“Todos os anos a votação para a Árvore Europeia do Ano é organizada pela Environmental Partnership Association (EPA). O concurso da Árvore Europeia do Ano surgiu no ano de 2011 e foi inspirado no popular concurso checo Árvore do Ano, organizado pela Czech Environmental Partnership Foundation. Desde então, o número de países envolvidos no concurso cresceu de 5 para 13. O concurso europeu é uma final constituída pelos vencedores dos diferentes concursos nacionais.”

A UNAC [União da Floresta] Mediterrânica é a entidade que organiza o concurso em Portugal e que habilita a árvore portuguesa vencedora a concorrer à votação para a Árvore Europeia do Ano.

 

2019-12-02