Pesquisa Rápida

VN Barquinha promove Mês do Sável e da Lampreia

2020-02-04
Sável acompanhado de açorda (Créditos: Município Vila Nova da Barquinha)
Sável acompanhado de açorda (Créditos: Município Vila Nova da Barquinha)

Pelo 26.º ano consecutivo, a mostra gastronómica “Mês do Sável e da Lampreia” vai animar a restauração do concelho de Vila Nova da Barquinha.

Vai ser já a partir de 8 de fevereiro que vai poder degustar os sabores do peixe do rio, à mesa dos sete restaurantes aderentes este ano à iniciativa.

Até 29 de março, desde a açorda de sável ao arroz de lampreia, são várias as iguarias que vão estar disponíveis neste festival da gastronomia ribeirinha promovido pelo Município de Vila Nova da Barquinha.

 Arroz de Lampreia

Divulga o Município que o objetivo é "difundir a cozinha típica e tradicional de um concelho banhado por três rios - Tejo, Zêzere e Nabão - e cuja história está intimamente ligada à atividade piscatória".

Mas se poder degustar pratos com sabores únicos já era bom, melhor ainda ganhar um bónus: quem provar estes pratos ganha bilhetes para visitas ao Castelo de Almourol e ao novo Centro de Interpretação Templário.

De referir que esta promoção é válida somente ao fim de semana, sendo atribuído um bilhete por dose. Os restaurantes aderentes a este festival do sável e da lampreia são: Almourol, Chico, Loreto, Soltejo, Stop, Tasquinha da Adélia e Trindade.

 

Sobre o Castelo de Almourol:

Divulga o Município que o Castelo de Almourol é um ícone de Portugal. Fortaleza reconstruída por Gualdim Pais, mestre da Ordem dos Templários, em 1171, é o ex-libris do Concelho de Vila Nova da Barquinha. A singular localização do Castelo torna-o um dos mais bonitos monumentos do país, tendo sido considerado Monumento Nacional em 1910. Em 2007, foi um dos 21 finalistas da eleição das 7 Maravilhas de Portugal.

Sobre o CITA:

O Centro de Interpretação Templário é o primeiro do género na Europa. Dispõe de uma sala de exposição permanente, espaço de exposições temporárias e de uma sala de projeção de filmes sobre a temática dos templários. No mesmo edifício funciona também a Biblioteca – Arquivo Templário, com um vasto acervo literário dedicado a este tema, fruto das doações de Teresa Furtado e de Manuel J. Gandra.

2020-02-04