Município Abrantes
PUB

Abrantes: BE promoveu sessão “Fechar Almaraz e todas as demais”

29/05/2017 às 00:00

O Bloco de Esquerda organizou, na sexta-feira, dia 26 de maio, na sede da União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede, uma sessão onde abordou o encerramento da Central Nuclear de Almaraz e as demais.

O início da sessão foi marcado pela visualização de uma reportagem de 15 minutos, sobre Chernobyl, na Ucrânia, onde ocorreu um acidente nuclear catastrófico em 26 de abril de 1986.

A sessão inseriu-se num grupo de sessões que o BE e outras associações têm vindo a organizar por todo o país com o intuito de “Fechar Almaraz e todas as demais”.

“O BE tem vindo há muitos anos a lutar contra Almaraz e agora contra a intenção da construção do armazém temporário individualizado (ATI)”. O armazém significa “o alargamento da central até aos 60 anos”, aludiu Armindo Silveiro, do BE de Abrantes.

Durante a sessão foram apontados vários riscos da Central de Almaraz e as consequências desta para o ambiente. António Eloy, dirigente português do MIA - Movimento Ibérico Antinuclear, referiu que “o relatório, que só foi apresentado apôs um mês aos deputados, não apresentava nenhum estudo em caso de incidente”.

“O povo do Tejo é que vai sofrer se houver algum incidente”, referiu o deputado Jorge Costa, presente na sessão.

Armindo Silveira alertou para a validade da central, que “era de 30 anos e ela atingiu 30 anos em 2010. Esta central tem tido muitos problemas e eles têm sido ocultados”.

“É óbvio que o prolongamento da central até aos 60 anos aumenta o perigo”, referiu o bloquista. “Tendo em conta o passar dos anos, os materiais desgastam e os incidentes vão ocorrendo com mais frequência”, acrescentou.

Recorde-se que a Central Nuclear de Almaraz, na província de Cáceres em Espanha, completou 30 anos em maio de 2011. Numa situação normal, este seria o limite de vida de uma central deste tipo, defendem os ambientalistas, mas o Governo espanhol alargou a licença de funcionamento até 2020.

Durante a sessão, os oradores Armindo Silveira, Jorge Costa e António Eloy, da Fapas e MIA, apelaram à participação de todos na manifestação internacional antinuclear e em defesa das energias renováveis, que irá decorrer em Madrid, no dia 10 de junho.

Todas as informações sobre a manifestação estão no site do Movimento Ibérico Antinuclear. Em Abrantes estão abertas inscrições para quem queira integrar um autocarro para participar na manifestação. A deslocação será efetuada de autocarro com partida dia 10 e regresso dia 11.

Fátima Saraiva_Estagiária ESTA

Partilhar nas redes sociais:
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - agosto 2022
Jornal de Abrantes - agosto 2022
PUB