ESPECIAL COVID-19

Abrantes: Manuel Jorge Valamatos lidera PS. Bruno Tomás afirma que “não é o momento para se falar em Autárquicas”

2018-01-22

Manuel Jorge Valamatos foi eleito no sábado presidente da Comissão Politica Concelhia do Partido Socialista, com 97% dos votos.

28 militantes, num universo de 34, votaram a favor na única lista encabeçada por Manuel Jorge Valamatos, tendo-se registado um voto branco.

Em declarações à Antena Livre, o atual vereador na Câmara Municipal, afirmou que o lugar de presidente para o qual foi eleito “significa muita responsabilidade”.

“O PS tem sido Governo em Abrantes desde o 25 de Abril de forma consecutiva quase em todos os mandatos, excepto em um. Existe obra feita de homens e mulheres que fizeram parte dos ideiais do partido que ao longo de todos estes anos têm vindo a protagonizar uma responsabilidade enorme pela obra feita no nosso concelho. E as últimas Autárquicas demonstraram a confiança que a comunidade voltou a depositar no PS ”, referiu Manuel Jorge Valamatos.

“Sinto essa responsabilidade de continuar a fazer um trabalho dentro do PS que possa promover e construir ideias novas e a consolidar todo o trabalho feito durante muitos anos (…) Julgamos que estamos todos imbuídos dessa responsabilidade”, acrescentou o responsável.

Quando questionado sobre os objetivos para os próximos dois anos à frente dos destinos do PS, Manuel Jorge Valamatos vincou que “seguramente quer mobilizar mais gente, mais ideias, mais confronto de ideias, sendo que o PS é um partido plural, com pessoas que não pensam tudo de igual forma”.

“O nosso propósito centra-se em construir um pensamento político sobre aquilo que nos rodeia e a concelhia é a base e o suporte desse trabalho. A concelhia do PS pretende mobilizar os seus militantes, conseguir trazer mais gente para o PS, criar condições de discussão e de debate para depois, com os melhores, construir as suas equipas para a Câmara, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia”, fez notar o responsável.

Por último, Manuel Jorge Valamatos não confirmou uma candidatura à Câmara Municipal em 2021, tendo referido que “estamos muito longe das autárquicas e das candidaturas. Estamos a três meses praticamente do último ato eleitoral onde o PS saiu reforçado. A comunidade demonstrou confiança no nosso trabalho e é isso que queremos manter”.

Militante do Partido Socialista desde 2003, Manuel Jorge Valamatos, começou o seu percurso político no PS de Abrantes como membro da Comissão Política Concelhia, integrando o Secretariado Concelhio, é ainda membro da Comissão Politica Distrital. Desde 2004 que desempenha o cargo de vereador da Câmara Municipal.

Bruno Tomás, presidente da União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede, assumiu a concelhia do PS em Abrantes durante dois mandatos, um de dois anos e um seguinte de quatro.

Numa entrevista de balanço à Antena Livre, o responsável começou por afirmar que mediante os “desafios que se colocam ao PS de Abrantes”, Manuel Jorge Valamatos “é a pessoa mais preparada para continuar um projeto que já vem de há muitos anos atrás executado pelo PS com os seus autarcas”.

“O nome do Neo foi uma sucessão e isto parte de uma decisão inicialmente minha, na medida em que ainda podia fazer um mandato à frente dos destinos do PS de Abrantes, mas chegou o momento em que tive de pensar”, aludiu Bruno Tomás.

O atual presidente da União de Freguesias justificou a não continuidade à frente dos destinos do partido por considerar já não ter “o tempo necessário”.

“Pelos desafios que temos para os próximos 4 anos, pois vimos de eleições desde há 3 meses para cá, se me recandidatasse poderia prestar um mau serviço ao PS, por não conseguir dar o tempo necessário e construir o futuro do PS”, reforçou.

Em jeito de balanço de seis anos, Bruno Tomás afirmou que durante a sua passagem enquanto presidente do PS tentou “sempre dignificar o partido pelos meus antecessores e pela história do PS. E tentei sempre que fosse um partido aberto a qualquer opinião dos seus militantes ou simpatizantes”.

“E aliado a isto, os resultados eleitorais que temos vindo a ter. Podemo-nos orgulhar de termos escolhido as melhores pessoas para estarem à frente dos destinos das Juntas de Freguesia, da Assembleia e da Câmara Municipal e isso foi conferido nas urnas”, acrescentou.

Quando questionado se poderia encabeçar uma lista à Câmara Municipal em 2021, Bruno Tomás referiu que este “não era o momento certo”.

“Não é o momento para falarmos da Autárquicas para 2021, por vários motivos. Tivemos eleições há três meses, temos uma excelente presidente de Câmara eleita, com reforço na confiança dos abrantinos. Temos onze freguesias eleitas. Temos vários autarcas na Assembleia Municipal e nas Assembleias de Freguesias…Por respeito aos eleitores que confiaram neste projeto encabeçado por Maria do Céu Albuquerque (…)  o tema nunca esteve, com sinceridade, em cima da mesa. Quando chegar a altura, iremos discutí-lo com toda a abertura”.

“Felizmente o PS tem mais do que um quadro que possa ser candidato à Câmara Municipal (…) é preciso haver essa vontade de ser candidato e é preciso que o partido esteja calmo, tranquilo e sereno para tomar decisões”, finalizou.

*Ouça os dois intervenientes amanhã no alargado do 12h00 da Antena Livre em 89.7 fm ou on line em www.antenalivre.pt

2018-01-22