ESPECIAL COVID-19

Autárquicas/ Sardoal: Candidata da CDU diz que é “urgente” fixar população

2021-08-21

Fernanda Castelo Branco, assistente operacional hospitalar, concorre pela CDU à Câmara Municipal do Sardoal (Santarém) nas eleições de 26 de setembro, tendo defendido hoje à Lusa ser “urgente” criar medidas que permitam fixar e atrair pessoas no território.

“É urgente criar condições de atratividade à fixação e captação de famílias, principalmente mais jovens, condições essas que passam, entre outras medidas, pela criação de emprego, pela existência de um plano de municipal de habitação a custos acessíveis e infraestruturas de apoio às famílias a custos compatíveis com os baixos salários”, afirmou a candidata da CDU, coligação que junta o PCP e o Partido Ecologista os Verdes.

Tendo como lema ‘Com a CDU- Confiança no Futuro’, a cabeça de lista disse que “compromete-se a ouvir a população e ser a porta-voz dos seus problemas e aspirações”, tendo apelado à “participação dos sardoalenses na vida quotidiana” do concelho.

A candidata, com 60 anos, frequentou o curso de Jornalismo na Escola Superior de Jornalismo do Porto, tendo exercido jornalismo em alguns jornais locais, regionais e nacionais, e é formada em Massoterapia e ativista em vários movimentos de proteção dos animais e da natureza.

Como candidato à Assembleia Municipal de Sardoal, a CDU apresenta Júlio Manuel Santos, 67 anos, técnico administrativo (aposentado), ex-dirigente do Grupo Desportivo e Recreativo “Os Lagartos” e antigo dirigente sindical.

Além da CDU, que só apresenta candidatos à Câmara e Assembleia municipais de Sardoal, concorrem mais quatro partidos. Miguel Borges, atual presidente da autarquia, recandidata-se pelo PSD e Pedro Duque, atual vereador, concorre pelo PS. O Chega tem Raquel Marques como cabeça de lista, ao passo que o CDS-PP anunciou o nome de Rodrigo Freitas.

Nas anteriores eleições autárquicas em Sardoal, o PSD elegeu três elementos para o executivo e o PS dois vereadores.

As eleições autárquicas estão agendadas para 26 de setembro.

Lusa

2021-08-21