ESPECIAL COVID-19

Rio Tejo e novas tarifas da Valnor marcam Assembleia Municipal de Abrantes

2017-02-25

Os focos de poluição no rio Tejo e o aumento da tarifa fixada para o ano de 2017 pela Valnor, no que diz respeito à recolha de resíduos sólidos, foram dois assuntos que nortearam a sessão da Assembleia Municipal de Abrantes, desta sexta-feira, no edifício Pirâmide.

Armindo Silveira, do BE, apresentou um pedido de recomendação ao executivo para a cedência de um autocarro para a deslocação dos cidadãos à manifestação de protesto em Vila Velha de Ródão no próximo dia 4 de março, referente à poluição no Rio Tejo. O ponto foi aprovado por unanimidade.

No decorrer da Assembleia, a revisão do Regulamento da Urbanização e de Edificação de Abrantes foi aprovado por maioria com 1 voto contra do BE e 5 abstenções do PSD.

Neste ponto, o tema do antigo mercado diário foi incontornável. Maria do Céu Albuquerque, presidente da CMA, afirmou que esta era uma “discussão inquinada” que só tem ouvido críticas dos deputados, mas "não são apresentadas soluções concretas". E deixou o desafio aos deputados para pensarem "numa nova funcionalidade para aquele espaço".

Em resposta Margarida Togtema (PSD) disse que bastava que a presidente marcasse uma reunião, que tinha muitas ideias para apresentar para a reutilização do edifício do antigo mercado municipal.

A sessão contou ainda com a apresentação de uma Moção da CDU sobre investimentos a concretizar nos cemitérios do concelho. O documento não recolheu o consenso da sala e foi rejeitado por maioria, com 4 abstenções do PSD.

Na Moção apresentada a CDU considera que o investimento a ser concretizado nos cemitérios das freguesias rurais deve ser da competência direta da Câmara Municipal e a manutenção dos mesmos deve continuar a ser assegurada pelas Juntas de Freguesia.

Referindo-se à legislação em vigor, a presidente da Câmara disse que “os cemitérios das freguesias não são da responsabilidade municipal”.

Quase a finalizar a noite, a Assembleia Municipal aprovou por unanimidade, a criação do Cartão “Abrantes + Turismo”, apresentado pelo PSD.

proposta de recomendação da criação do Cartão “Abrantes + Turismo” não foi apresentada, nem discutida, devido à hora tardia da Assembleia. O ponto foi apenas votado e recolheu a unanimidade dos deputados.

Na proposta de recomendação entregue aos jornalistas é possível ler-se que o «Cartão Abrantes + Turismo» pode “ser adquirido por qualquer pessoa, ao qual venha associado um guia, contendo toda a atividade com potencial turístico do concelho e uma série de descontos em atividades, serviços ou bens”.

A bancada do PSD propõe ainda que “seja desenvolvido o contacto com as entidades interessadas que promovem atividades, prestam serviços ou disponibilizam bens de interesse turístico, para que estas se associem ao Cartão”.

A sessão contou ainda com a aprovação de um voto de pesar proposto por António Mor, presidente da Assembleia Municipal, pela morte de Mário Soares.

2017-02-25