ATUALIZADA: Deputados pedem esclarecimentos sobre o Plano de restruturação da CGD

10/01/2017 às 00:00

Os deputados eleitos por Santarém, Duarte Marques, Nuno Serra e Teresa Leal Coelho, enviaram ontem um conjunto de questões ao Ministro das Finanças no sentido de esclarecer o impacto do plano de restruturação da Caixa Geral de Depósitos (CGD) no distrito de Santarém.

Além da já anunciada redução de horários de vários balcões da CGD no distrito de Santarém, os deputados do PSD querem também saber se o plano inclui o encerramento de balcões.

Nas perguntas que fizeram chegar a Mário Centeno, os deputados do PSD referem que “vários concelhos do interior do país começaram o ano com mais uma má notícia, além dos aumentos de impostos e consequentemente do custo médio de vida, a Caixa Geral de Depósitos decidiu reduzir o horário de funcionamento de várias das suas agências em concelhos do interior do país”.

“O distrito de Santarém não é exceção e segundo conseguimos apurar há, para já, notícia da redução do horário das agências da CGD nos concelhos do Sardoal, Vila Nova da Barquinha (onde não há sequer outro banco alternativo) e Constância”, aludem.

“Foi precisamente no concelho do Sardoal que foi apresentada pelo atual Governo aos autarcas da região, com toda a pompa e circunstância, a “Estratégia de Valorização do Interior” onde todos os princípios então anunciados contrariam a decisão agora tomada, valores e eixos que indicam precisamente o oposto da decisão agora comunicada pelo banco público”, acrescentam os deputados.

O Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata deixou assim as seguintes questões: “Em que medida a redução do horário de funcionamento dos balcões da CGD nos concelhos do interior do país cumpre a “Estratégia de Valorização do Interior? De que forma a redução do horário dos balcões da CGD melhora a qualidade do serviço prestado aos cidadãos? Está previsto no Plano de Restruturação da CGD o encerramento de algum balcão do banco público no distrito de Santarém?”

Também os deputados eleitos pelo PS já tinham questionado o Governo sobre o plano de reestruturação da Caixa Geral de Depósitos.

Na pergunta dirigida ao Ministro das Finanças, os deputados António Gameiro, Idália Serrão e Hugo Costa, referem que foram alertados “para o facto de que a Caixa Geral de Depósitos pretende, a partir do mês de janeiro de 2017, reduzir o horário de funcionamento das suas agências, nomeadamente da agência instalada no concelho de Vila Nova da Barquinha”.

“Esta agência da Caixa Geral de Depósitos, única agência existente no concelho, serve também a população dos concelhos adjacentes. A redução do seu horário de funcionamento causa transtornos na prestação de serviços a particulares e a empresas, comprometendo o desenvolvimento económico e a coesão territorial da região do Médio Tejo. Contraria ainda os objetivos inscritos no Programa do XXI Governo Constitucional para combate à desertificação e para afirmação da sustentabilidade dos territórios de baixa densidade”, referem.

Os deputados eleitos pelo círculo eleitoral de Santarém questionam: “Vai a Caixa Geral de Depósitos efetuar alterações ao horário de funcionamento das suas agências? Em caso afirmativo, que alterações serão efetuadas ao horário de funcionamento das agências e a partir de que data serão implementadas? Que critérios subjazem às alterações ao horário de funcionamento das agências? Que agências da Caixa Geral de Depósitos terão ou poderão vir a ter alterações dos horários de funcionamento, no distrito de Santarém?”

Notícia relacionada:

http://www.antenalivre.pt/noticias/reducao-do-horario-de-funcionamento-da-cgd-deixa-autarcas-revoltados-com-som/

Partilhar nas redes sociais:
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - janeiro 2022
Jornal de Abrantes - janeiro 2022
PUB