ESPECIAL COVID-19

Médio Tejo: CIM e municípios solicitam reunião à tutela sobre a depressão Elsa

2020-09-15
Foto: Antena Livre
Foto: Antena Livre

O conselho Intermunicipal da CIM do Médio Tejo, realizado no dia 10 de setembro, deliberou, por unanimidade, solicitar uma reunião, com carácter de urgência, ao Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho, sobre os prejuízos causados pela depressão Elsa, que abalou o território em dezembro de 2019.

As adversidades causadas pelo mau tempo, ocorrido entre os dias 18 e 20 de dezembro, causaram prejuízos no valor de 7,7 ME nos 13 concelhos do Médio Tejo, tendo cada município assumido a totalidade dos estragos. No entanto, e uma vez que os espaços e equipamentos danificados pela depressão são, em alguns casos, da responsabilidade da tutela, os municípios ficaram, até aos dias de hoje, a aguardar os apoios específicos, nomeadamente, pela ativação do Fundo de Emergência Municipal.

Os prejuízos em causa foram estragos em estradas, cais e plataformas, pontões, taludes, rede viária florestal,coberturas em habitações sociais, bastantes infiltrações, entre muitos outros.

Com a passagem da depressão, os vários municípios viram-se obrigados a agir de forma a salvaguardar as condições de segurança e a qualidade de vida das populações mais afetadas pelo sucedido.

Em janeiro de 2020, a CIM do Médio Tejo procedeu a levantamento exaustivo destes prejuízos, tendo dado conta desse levantamento à tutela. Em reunião, transmitiu a situação à ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, bem como ao secretário de Estado da tutela, Jorge Botelho. Por outro lado, manifestou a sua preocupação aos grupos com assento parlamentar, à Associação Nacional de Municípios, à Direção Geral das Autarquias Locais, ainda sem qualquer tipo de resposta conclusiva ou resolutiva até ao momento.

A CIM do Médio Tejo, concertada com os seus municípios, entende que este assunto não pode, até aos dias de hoje, continuar sem qualquer tipo de resposta uma vez que a situação acarretou avultados investimentos, bem como chama a atenção para o facto de alguns dos estragos causados ainda estarem por resolver.

Neste sentido, esta CIM aguarda pela concretização desta reunião de modo a dar passos significativos no desenvolvimento do assunto.

Foto: Destruição da praia fluvial do Bostelim, em Vila de Rei

2020-09-15