Antena Livre
Deseja receber notificações?
CIMT
PUB

CIM Médio Tejo: Projeto Maria II finaliza com balanço positivo

10/10/2023 às 14:26

A CIM Médio Tejo faz um balanço bastante positivo da execução do Projeto Maria II – Estratégia Integrada de Intervenção para a Área da Violência Doméstica e de Género no Médio Tejo, que finalizou a sua candidatura no passado mês de junho.

Com o projeto Maria, a CIM Médio Tejo iniciou um trabalho social de grande importância e de estreita parceria com os seus municípios.

Ao longo desta segunda fase do projeto, decorreram um conjunto de ações públicas que sensibilizaram diversos públicos para os temas da Violência Doméstica e de Género. Houve também um trabalho profícuo e de consolidação das estruturas de apoio e atendimento a vítimas (Espaços M), que abriram portas aquando da primeira fase do projeto.

Durante estes quatro anos de candidatura, através do projeto Maria II, foi possível formar as equipas multidisciplinares dos municípios, foi possível atender e apoiar muitas vítimas de violência doméstica, como também, encaminhá-las para as estruturas de resposta específica.

O projeto contemplou dinâmicas participativas, a apresentação e discussão de resultados e práticas, através da realização de seminários temáticos e de ações de sensibilização e, para além de todas estas iniciativas, foi ainda realizada a produção e divulgação de materiais formativos, informativos e pedagógicos sobre os temas da Violência Doméstica e de Género.

Considera a CIM Médio Tejo que após a implementação e desenvolvimento do projeto em várias frentes, estão criadas as condições futuras para se dar continuidade a um trabalho social devidamente capacitado e focado no combate à Violência Doméstica e de Género na região do Médio Tejo.

 

Resposta de Apoio Psicológico vai ter continuidade no Médio Tejo

Ainda no âmbito social, a CIM Médio Tejo anuncia que vai dar continuidade ao apoio: RAP – Resposta de Apoio Psicológico no Médio Tejo.

A RAP é uma resposta especializada no atendimento psicológico a crianças e jovens até aos 18 anos, vítimas de violência doméstica. Funciona em parceria e em articulação com os Espaços M e as CPCJ dos municípios da região.

Em jeito de balanço relativo ao último ano, a CIM informa que foram realizados 690 atendimentos a crianças e jovens vítimas de violência doméstica, 152 atendimentos a pais e 117 articulações com diversas entidades da região do Medio Tejo.

Foram ainda realizados 29 encaminhamentos para a psicologia educacional, para uma intervenção precoce, saúde e para consultas de especialidade. Foram já realizadas, na Sertã, duas sessões de informação sobre o tema da Violência no Namoro.

Atualmente, salienta a CIM que estão a ser acompanhadas pelas técnicas da RAP 37 crianças/jovens, num apoio que a CIM Médio Tejo e os seus municípios pretendem dar continuidade.

Por último, salienta-se que, recentemente, foi submetida a candidatura Maria III, que tem como principal objetivo dar continuidade às intervenções iniciadas no âmbito dos projetos Maria e Maria II, executados no âmbito do Portugal 2020, continuando a apoiar as respostas das Estruturas Municipais de Apoio e Acompanhamento a Vítimas de Violência Doméstica, através dos Espaços M – Serviço de Apoio à Vítima e das redes locais de resposta integrada a esta problemática na região do Médio Tejo.

Pretende-se, igualmente, com a referida candidatura, continuar a apoiar as valências específicas existentes nas Estruturas de Atendimento relativas às Respostas de Apoio Psicológico para crianças e jovens vítimas de violência doméstica (RAP), através da equipa técnica já constituída.

Partilhar nas redes sociais:
Partilhar no X
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - fevereiro 2024
Jornal de Abrantes - fevereiro 2024
PUB