ESPECIAL COVID-19

Concelho de Abrantes vai ter Unidade Móvel para Cuidados de Saúde na Comunidade - COM SOM

2017-02-15

A Câmara Municipal de Abrantes (CMA) aprovou hoje os protocolos de colaboração a celebrar com a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) que vão permitir o arranque da unidade móvel para cuidados de saúde na comunidade.

O projeto prevê a aquisição de uma carrinha, que deverá ser totalmente elétrica, e que irá garantir cuidados de saúde ao domicílio. Esta é uma iniciativa da CIMT, sendo que o montante a comparticipar pela Autarquia corresponderá a 8% do total da despesa prevista para 2017, de cerca de 66 mil euros.

O protocolo com a CIMT refere-se à cooperação no desenvolvimento do processo de aquisição da viatura, enquanto o protocolo com a ARSLVT se destina à cooperação no aluguer das baterias para a mesma e a disponibilização de técnicos de saúde bem como o material de consumo clínico e médico necessário para a utilização da viatura.

Na reunião de Câmara, Celeste Simão, vereadora na CMA, explicou que este projeto se reveste de “grande importância para as populações, especialmente para as pessoas mais idosas que não têm muita facilidade na sua deslocação. Embora exista o Transporte a Pedido, as pessoas ainda têm alguma dificuldade em se deslocar para fazer tratamentos, para ter algum aconselhamento sobre medicamentos, etc e esta é uma forma de levarmos os serviços à comunidade”.

A vereadora explicou que a equipa que irá prestar os cuidados ao domicílio será composta por 2 a 3 profissionais, com serviços de enfermagem, psicologia, entre outros, possibilitando “um serviço de proximidade” e uma diminuição “das despesas no orçamento familiar”.

Segundo a responsável, a equipa ficará sediada em Abrantes e irá ser gerida pelo ACES Médio Tejo em parceria com a Câmara de Abrantes, tendo ainda o acompanhamento dos centros de saúde e da Unidade de Saúde Familiar.

Celeste Simão disse ainda que o Município “já tinha muita vontade de ter este serviço junto da população, no entanto surgiu a oportunidade de haver candidaturas neste âmbito e não há como aproveitar. “Depois ser a CIMT” a assumir o projeto confere-lhe “maior escala e o investimento será mais rentável”.

Questionada sobre o ponto de situação da Unidade de Cuidados na Comunidade, intitulada de Mira-Zêzere, que prevê abranger o concelho de Sardoal e o norte do concelho de Abrantes, a vereadora disse não ter “informações sobre essa área”.

 

 

2017-02-15