ESPECIAL COVID-19

Médio Tejo: Mais 96 infetados com SARS-COV-2 e casos ativos são 964

2021-11-24

A Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo (USPMT) registou nas últimas 24 horas mais 96 pessoas infetadas com SARS-CoV-2 na sua área territorial. O número total de casos registados desde o início da pandemia na região é de 17 119.

Estes novos casos positivos foram anotados pelos laboratórios em Abrantes (24), Alcanena (1), Entroncamento (15), Ferreira do Zêzere (1), Ourém (25, Tomar (11), Torres Novas (12) e Vila Nova da Barquinha (7).

O número de pessoas recuperadas da doença é nesta altura de 15 748. O número de óbitos também foi atualizado e é de 407.

Com a atualização dos dados, o número de casos ativos no Médio Tejo é nesta quarta-feira, dia 24 de novembro, de 964 e estão localizados em Abrantes (81), Alcanena (30), Constância (17), Entroncamento (167), Ferreira do Zêzere (29), Ourém (213), Sardoal (3), Tomar (131), Torres Novas (247) e Vila Nova da Barquinha (47).

O número de pessoas que estão em confinamento por terem contactado com infetados é de 937, ou seja mais 21 do que os números de terça-feira. As pessoas a quem foi decretada a quarentena, devem ficar em isolamento em casa. Desde que começou a pandemia que a USPMT já decretou um total de 12 975 confinamentos e deu alta do isolamento a 11 014 pessoas.

As 937 pessoas em vigilância ativa, esta quarta-feira, estão confinadas em Abrantes (115), Alcanena (15), Constância (14), Entroncamento (109), Ferreira do Zêzere (42), Mação (74), Ourém (171), Sardoal (2), Tomar (106), Torres Novas (269) e Vila Nova da Barquinha (20).

Portugal com 3 773 novos casos e 17 mortes nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais 3.773 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e 17 mortes associadas à covid-19, além de um novo aumento do número de internados em enfermaria e em cuidados intensivos, segundo dados oficiais.

O número de novos casos de covid-19 hoje registado é o valor mais elevado desde 28 de julho, quando se verificaram 3.452.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado hoje, estão agora internadas 681 pessoas, mais 32 do que na terça-feira, das quais 105 em unidades de cuidados intensivos, mais 12.

Segundo dados da DGS, desde 01 de setembro que não se verificava um número tão elevado de internamentos, estando também nessa altura 681 pessoas hospitalizadas, e os doentes em cuidados intensivos duplicaram desde outubro.

Das 17 mortes, sete ocorreram no Centro, seis em Lisboa e Vale do Tejo, duas no Norte e outras duas na Madeira.

A maior parte dos óbitos ocorreu nos idosos com mais de 80 anos, num total de 10, registando-se ainda quatro mortes entre os 70 e os 79 anos e três entre os 60 e os 69 anos.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se entre os idosos com mais de 80 anos (11.978), seguindo-se as faixas etárias entre os 70 e os 79 anos (3.937) e entre os 60 e os 69 anos (1.676).

Entre as novas infeções destaca-se a faixa etária dos 40 aos 49 anos (mais 645 casos), seguida dos 50 aos 59 anos (508), dos 20 aos 29 anos (490), dos 30 aos 39 anos (488), dos 0 aos 9 anos (485), dos 60 aos 69 anos (402), dos 10 aos 19 anos (396), dos 70 aos 79 anos (248) e dos mais de 80 anos (116).

Segundo o boletim da DGS, nas últimas 24 horas, o maior número de infeções ocorreu na região de Lisboa e Vale do Tejo, com 1.126 notificações, contabilizando esta área geográfica, desde o início da crise pandémica, 434.759 casos e 7.802 mortos.

2021-11-24