ESPECIAL COVID-19

Serviço de Medicina Interna do CHMT autónomo na realização de Elastografia Hepática

2020-08-08

No passado dia 31 de julho foi entregue ao Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar do Médio Tejo o equipamento Fibroscan para realização de Elastografia Hepática. O equipamento Fibroscan permite aos doentes com patologia hepática realizar o exame de Elastografia Hepática no CHMT. Um equipamento disponível não só para os doentes do Serviço de Medicina Interna mas também para os doentes de Gastrenterologia.

Ana Cristina Saramago, residente na Ortiga, concelho de Mação, foi a primeira doente a realizar o exame de Elastografia Hepática no CHMT, no Hospital de Dia de Medicina Interna, instalado na Unidade Hospitalar de Abrantes. E a sua reação não podia ser melhor. ”Não custou nada, mesmo nada. Estou muito satisfeita, não tem nada a ver com a biopsia que também já fiz. Vou mesmo contente” afirmou Ana Cristina que, acompanhada pelo marido e pelo filho, sorria manifestando a sua satisfação.

Até à data os doentes com necessidade deste exame tinham de se deslocar a Lisboa ou a Coimbra para a realização do mesmo. E esta é outra vantagem apontada pela Ana Cristina “é muito mais fácil virmos aqui, do que ainda ter a despesa e o desconforto da deslocação para Lisboa”.

O facto deste tipo de equipamento ser raro faz com que este tipo de exame tenha listas de espera consideráveis. Com a sua aquisição pelo CHMT, os doentes de todo o distrito de Santarém e distritos vizinhos deixam de ficar sujeitos a essas listas de espera. O que para as patologias hepáticas é um aspeto muito relevante.

A Elastografia hepática é um exame utilizado para avaliar a fibrose hepática, que reflete saúde e os danos no fígado causados por doenças crónicas nesse órgão, como hepatite, cirrose e presença de gordura, entre outras.

Fátima Pimenta, diretora do Serviço de Medicina Interna realça que “esta nova aquisição representa mais um passo na diferenciação clínica do CHMT, ao serviço da população”.

A diretora do Serviço de Medicina Interna considera, ainda, que “com este equipamento Fibroscan, o Serviço de Medicina Interna reforça a sua abrangência de atuação, podendo vir a realizar os exames da área de Santarém, de Castelo Branco, de Portalegre, de Leiria e, eventualmente, da Guarda e da Covilhã.

Carlos Andrade Costa, presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo, sublinha o contínuo investimento em novos equipamentos, de tecnologia avançada, que têm permitido a capacitação e a diferenciação clínica do CHMT,EPE. “Sempre no CHMT fomos desenvolvendo competências clínicas para diferenciarmos a atividade assistencial que a Instituição pratica. Este é um investimento que permite dotar este Centro Hospitalar e os seus profissionais de recursos cada vez mais diferenciados ao serviço da população não só do Médio Tejo, mas também de todo do Distrito de Santarém e dos territórios limítrofes”.

O presidente do Conselho de Administração salienta “a disponibilidade do Conselho de Administração para continuar a realizar os investimentos necessários para uma atividade clínica cada vez mais diferenciada, porque queremos um CHMT cada vez mais preponderante no âmbito do Serviço Nacional de Saúde”.

O Serviço de Medicina Interna tem, neste momento, duas profissionais de saúde com competência para realizar este exame, as médicas Ana Rita Jorge e Ana Luisa Matos, mas espera, até ao final do ano duplicar esta capacidade pois tem duas Internas de Formação Especifica que vão realizar estágio de Hepatologia e adquirir competência para efetuarem autonomamente Elastografia Hepática.

2020-08-08