Antena Livre
Deseja receber notificações?

Segurança Rodoviária: Campanha Taxa Zero ao Volante arranca quinta-feira no continente e ilhas

31/01/2024 às 12:03

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, a Polícia de Segurança Pública e a Guarda Nacional Republicana lançam na quinta-feira a campanha 'Taxa Zero ao Volante' para alertar os condutores para os riscos da condução sob o efeito do álcool.

A campanha vai decorrer até 07 de fevereiro, prevê operações de fiscalização em Carcavelos (Cascais) e no Monte da Caparica (Almada) e inclui também ações nas regiões autónomas dos Açores e Madeira, anunciaram hoje as três entidades em comunicado.

Em 2022, dois em cada cinco condutores mortos em acidentes de viação apresentavam uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 0,5 g/l e três em cada quatro destes condutores tinham uma taxa igual ou superior a 1,2 g/l, considerada crime.

As autoridades recordam que vários estudos científicos demonstram que conduzir sob a influência do álcool causa várias perturbações, designadamente, ao nível cognitivo e do processamento de informação, bem como alterações na capacidade de reagir aos imprevistos e descoordenação motora.

A campanha “Taxa Zero ao Volante” integrará a operações de fiscalização, pela PSP e pela GNR, com especial incidência em vias e acessos com elevado fluxo rodoviário para diminuir o risco de acidentes e garantir a adoção de comportamentos mais seguros por parte dos condutores.

As ações de sensibilização ocorrerão em simultâneo com operações de fiscalização nos dias 01 de fevereiro, na rotunda da Universidade Nova School of Business & Economics, em Carcavelos, e no dia 07 na Rotunda da Faculdade, no Monte da Caparica (Almada).

Na nota, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a Polícia de Segurança Pública (PSP) e a Guarda Nacional Republicana (GNR) sublinham que a condução sob a influência do álcool é um risco para a segurança, lembrando que com uma taxa de álcool no sangue de 0,5 g/l o risco de sofrer um acidente grave ou mortal duplica.

Recordam igualmente que os acidentes que decorrem da condução sob a influência do álcool “são particularmente graves” e que o álcool diminui o campo visual, provocando a chamada “visão em túnel”.

“Esta perda de capacidades, bem como as alterações de comportamento que podem levar a estados de euforia e de desinibição, aumentam de forma muito significativa o risco de envolvimento em acidentes rodoviários”, insistem.

Das 12 campanhas de sensibilização e de fiscalização planeadas no âmbito do Plano Nacional de Fiscalização de 2024, esta é a segunda. Até ao final do ano vão decorrer mais 10, uma por mês.

Na primeira campanha, que decorreu em janeiro, foram realizadas cinco ações, durante as quais foram sensibilizadas cerca de 600 pessoas presencialmente.

Quanto a ações de fiscalização, o número de condutores fiscalizados rondou os 49.500. Cerca de cinco milhões de veículos foram fiscalizados através de radares.

Lusa

Partilhar nas redes sociais:
Partilhar no X