Município Abrantes
PUB

Incêndios:: Cerca de 60 concelhos de 10 distritos do país em perigo máximo de incêndio

12/06/2022 às 10:42

Cerca de 60 concelhos dos distritos de Bragança, Vila Real, Guarda, Coimbra, Viseu, Portalegre, Castelo Branco, Santarém, Faro e Beja apresentam hoje um perigo máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

No distrito de Bragança estão sob este alerta do IPMA os concelhos de Mirandela, Vimioso, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mogadouro, Vila Flor, Freixo de Espada à Cinta, Torre de Moncorvo, Bragança e Alfândega da Fé.

De acordo com a informação do IPMA publicada no ‘site’, estão também em perigo máximo de incêndio os concelhos de Valpaços e Murça, no distrito de Vila Real, e Oliveira do Hospital e Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra.

No distrito da Guarda, estão os concelhos de Vila Nova de Foz Coa, Pinhel, Almeida, Guarda, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres e Gouveia, e, no distrito de Viseu, os concelhos São João da Pesqueira, Moimenta da Beira, Tabuaço, Penedono, Mangualde e Armamar.

O IPMA colocou sob o mesmo alerta, no distrito de Castelo Branco, os concelhos do Fundão, Covilhã, Belmonte, Oleiros, Castelo Branco, Sertã, Proença-a-Nova, Vila de Rei e Vila Velha de Ródão.

Em perigo máximo de incêndio estão também, no distrito de Santarém, os concelhos de Constância, Abrantes, Sardoal, Mação, Vila Nova da Barquinha e Tomar, e no distrito de Portalegre, estão os concelhos de Nisa, Gavião, Portalegre, Castelo de Vide e Marvão.

O distrito de Beja tem sob este aviso o concelho de Almodôvar, adianta o IPMA.

Os concelhos de Lagos, Silves, São Brás de Alportel, Portimão, Faro, Tavira, Loulé, Castro Marim e Alcoutim no distrito de Faro, também estão em perigo máximo de incêndio.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou também vários concelhos dos distritos de Faro, Beja, Évora, Portalegre, Castelo Branco, Santarém, Leiria, Guarda, Viseu Bragança e Vila Real em perigo muito elevado de incêndio.

O IPMA prevê até segunda-feira uma subida dos valores da temperatura, em especial da máxima, atingindo-se na generalidade do território temperaturas máximas entre 30 e 35 graus Celsius, com valores mais elevados, da ordem de 40 graus, na Beira Baixa, vale do Tejo e interior do Alentejo.

Para a faixa costeira ocidental, os valores deverão ser ligeiramente inferiores, variando aproximadamente entre 25 e 30 graus, devido à previsão de vento de nor-noroeste, que poderá ser por vezes forte durante as tardes.

De acordo com o instituto as temperaturas máximas “deverão estar entre cinco e 12 graus acima dos valores médios para a época do ano, situação que é comum nesta altura do ano, e que neste contexto levará à emissão de avisos de tempo quente, em particular no interior”.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) anunciou na quinta-feira o destacamento de cerca de cinco mil operacionais para responder nos próximos dias ao aumento de risco de incêndio, com maior incidência em seis concelhos dos distritos de Castelo Branco, Santarém e Faro, devido à subida da temperatura.

O perigo de incêndio, determinado pelo IPMA, tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Lusa

Partilhar nas redes sociais:
PUB
Capas Jornal de Abrantes
Jornal de Abrantes - agosto 2022
Jornal de Abrantes - agosto 2022
PUB