ESPECIAL COVID-19

GNR de Benavente recuperou 1,5 toneladas de pinhas de pinheiro manso

2020-11-16
Créditos: GNR
Créditos: GNR

A GNR de Benavente recuperou, naquele concelho, cerca de uma tonelada e meia de pinha de pinheiro-manso, na última sexta-feira, 13 de novembro.
No âmbito de uma operação denominada “Campo Seguro” e após uma denúncia, os militares da guarda de Benavente realizaram diversas diligências que permitiram recuperar as pinhas (da espécie Pinus pinea L.) que estavam num apartamento desabitado. Segundo o comunicado da Guarda Nacional Republicana “para além das pinhas, foi também apreendido material utilizado na sua apanha, que foi entregue ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas”.

Na mesma nota a GNR que esta é uma “espécie florestal com um crescente interesse económico, cuja importância do comércio externo de pinha e de pinhão tem contribuído para a promoção de importantes dinâmicas económicas à escala regional, uma vez que o pinhão produzido em Portugal é de todos o mais valorizado pelas suas características nutricionais”.

Na mesma nota a Guarda revela que “a colheita de pinhas de pinheiro-manso é proibida entre 1 de abril e 1 de dezembro e, ainda que esteja caída no chão, a sua apanha está interditada por se encontrar em época de defeso, salvaguardando assim o crescimento e desenvolvimento da pinha e do pinhão e evitando a colheita da semente com deficiente faculdade germinativa e mal amadurecida”.

2020-11-16