ESPECIAL COVID-19

Os Mourões ouviram o “Fado Improvável” que chegou de bicicleta (C/ ÁUDIO)

2020-05-29
Foto: Carlos Grácio (CMA)
Foto: Carlos Grácio (CMA)

Chama-se Nuno Santos, tem 39 anos, é natural do concelho de Alcobaça e é violinista.

Os tempos da pandemia fizeram com que Nuno visse todos os seus espetáculos cancelados. Perante tal cenário, Nuno Santos, adepto de aventura e com formação académica em desporto, decidiu que ficar em casa não era solução.

Planeou fazer a Nacional 2 em bicicleta mas, afinal, acaba por percorrer o país. Sempre com o violino às costas e a tocar nos sítios mais improváveis. Esta manhã parou em Abrantes, com destino a Évora.

Fomos conhecer o que move este músico e atleta.

E foi no Aquapolis sul que Nuno Santos decidiu improvisar. Subiu aos Mourões e presenteou quem por lá fazia a sua caminhada com o seu Fado Improvável.

No final, houve troca de lembranças. Nuno Santos deixou o seu álbum ao vereador da cultura da Câmara de Abrantes, Luís Filipe Dias, enquanto que o vereador presenteou o músico com o doce tradicional da cidade. Palha de Abrantes para dar energia para mais uns quilómetros a pedalar. E no final, ficou a promessa de um regresso para um concerto, em Abrantes… num local improvável.

Nuno Santos de passagem por Abrantes, conta terminar esta aventura no dia 7 de junho e esperar por melhores dias para voltar a pensar em concretizar a aventura de uma vida: tocar em todas as maiores montanhas de todos os continentes e surfar as melhores ondas dos 7 mares, nos locais mais improváveis.

 

Nuno Santos foi recebido pelo vereador da Cultura da Câmara de Abrantes, Luís Filipe Dias, e pelo presidente da União de Freguesias de S. Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo, Luís Alves

2020-05-29