ESPECIAL COVID-19

Agrupamento n.º 2 de Abrantes com 2 casos positivos vai testar escola de Chainça (C/ÁUDIO)

2021-04-19

O Agrupamento de Escolas N.º 2 de Abrantes tem nesta altura dois alunos (um do 1.º ano da Escola do 1.º Ciclo de Chainça e um do 6.º ano da Escola Manuel Fernandes) infetados com Covid-19. Estes dois casos estão ligados ao surto epidemiológico que começou na semana passada na Escola do 1.º Ciclo Maria Lucília Moita.

Alcino Hermínio, diretor do Agrupamento n.º 2 de Abrantes, explicou esta noite, de segunda-feira, à Antena Livre que até às 22 horas havia o conhecimento de dois casos de alunos que testaram positivo.
Na Escola de Chainça há duas turmas do 1.º que estão em confinamento por ligações a este aluno que testou positivo. Uma das turmas é a do aluno infetado e a outra tem alunos que partilham o mesmo transporte escolar, a cargo da Junta de Freguesia de Abrantes e Alferrarede.

Ao que explicou o diretor a Autoridade de Saúde Pública do Médio Tejo decidiu, como medida preventiva, testar toda a comunidade escolar da Escola de Chainça, que tem cerca de 300 pessoas, entre 270 alunos e cerca de 30 professores e auxiliares. As colheitas para os testes rápidos serão efetuadas esta quarta-feira, dia 21 de abril. Como dita a norma em vigor se algum dos testes for positivo será deito um segundo teste PCR (de análise laboratorial) para confirmação ou não do caso.

Na Escola Dr. Manuel Fernandes Alcino Herminio disse a situação torna-se mais complexa porque envolve uma turma inteira, alunos de outras turmas e diversos professores. De acordo com o diretor são cerca de 40 pessoas.

No fim de semana, explica Alcino Herminio, houve indicação da autoridade de saúde para colocar uma turma de 6.º ano em confinamento por um dos alunos ser contacto de um caso positivo da Escola Maria Lucília Moita.

No domingo os professores contactaram os alunos no sentindo de ficarem já esta segunda-feira em casa tendo havido esta segunda-feira o contacto da Delegada de Saúde, Maria dos Anjos Esperança, para que fosse iniciado o confinamento por contacto com um caso positivo. São 21 alunos da turma do 6.º ano, a que se juntam 8 de outras turmas que têm aulas de uma disciplina em comum. Também os professores, por indicação da autoridade de saúde, ficam em isolamento.

Alcino Hermínio explicou que só esta segunda-feira teve conhecimento de que tinha um aluno com teste positivo à Covid-19 e que a Delegada de Saúde Maria dos Anjos Esperança iria avançar com as credenciais para que os 21 alunos (mais os 8 de outras turmas) pudessem fazer os testes, devendo ficar em casa já nesta segunda-feira.

Ora esta situação torna-se mais complexa porque se a escola tem de “montar” o ensino à distância para uma turma, tem de “montar” as aulas dos professores que estão em confinamento para casa e para as turmas que não estão confinadas. E depois há ainda os outros 8 alunos que têm de acompanhar as aulas presenciais das suas turmas. Tudo isto envolve os meios digitais com que a escola se equipou.

O certo é que, de acordo com Alcino Hermínio, todos os alunos vão fazer teste à Covid-19 (segunda e terça-feira) e antes de regressarem às aulas presenciais, o que acontecerá no início de maio, por indicação da autoridade de saúde terão de fazer um segundo teste de despistagem. A Antena Livre sabe que este procedimento da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo foi comunicada por volta da hora de almoço aos pais.

Alcino Hermínio, diretor Agrupamento N.º2 de Abrantes

Ainda de acordo o diretor do Agrupamento n.º 2 de Abrantes uma turma de 16 alunos do 6.º ano da Escola Manuel Fernandes que estava em confinamento desde a semana passada voltou às aulas presenciais porque depois de realizados os testes de despiste os resultados foram todos negativos.
Ao que conseguimos saber a norma aplicada a esta turma não é igual à da manhã desta segunda-feira uma vez que o risco de contágio tem nível diferente, de acordo com a autoridade de saúde.

Entretanto, esta terça-feira, dia 20 de abril, cerca de 380 alunos do secundário das Escolas Manuel Fernandes e Otávio Duarte Ferreira vão fazer os testes rápidos para fazer o despiste de eventuais casos de infeção. Esta é uma das normas desta terceira fase de desconfinamento. Sendo certo que no caso de algum aluno testar positivo haverá sempre a confirmação desse resultado com a realização de um teste PCR. As colheitas para os testes rápidos do secundário serão efetuadas na própria escola.

2021-04-19