ESPECIAL COVID-19

Mação acolhe Seminário Internacional sobre Sustentabilidade e Gestão Territorial

2019-02-26

Luiz Oosterbeek e Vasco Estrela, ao centro, na conferência de imprensa desta segunda-feira

Entre os dias 8 a 15 de março, Mação acolhe um Seminário Internacional sobre a importância da tangibilidade e da dimensão material na sociedade digital, no Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira. 

Três dezenas de especialistas de 20 países vão discutir o tema nos campos das artes, da tecnologia e do património, envolvendo também as ciências e as tecnologias.

Esta segunda-feira, dia 25 de fevereiro, Luiz Oosterbeek, Secretário Geral do Concelho de Filosofia e Ciências Humanas, diretor do Museu de Mação e docente no Instituto Politécnico de Tomar (IPT), esteve no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Mação para explicar os propósitos do Seminário Internacional, bem como para falar sobre a nova Cátedra da UNESCO de Humanidades e Gestão do Território atribuída ao IPT.

Luiz Oosterbeek começou por explicar que a “UNESCO decidiu criar vários programas, a partir deste ano, especificamente para o contributo das Humanidades na sociedade. É uma ideia que para Mação não é estranha, porque Mação pratica isso há muito tempo. Mas, que ainda é estranha quando se pensa em desenvolvimento territorial ou em Medicina”.

“O que é que as Humanidades têm a dizer em relação à Medicina? O que têm a dizer relativamente à inteligência artificial, para além das questões éticas?”, referiu a titulo de exemplo o responsável, tendo acrescentado que “a nível internacional este assunto é trabalhado”. Contudo, “é pouco praticado e desenvolvido em Portugal”.

Posto isto, Luiz Oosterbeek referiu que deixou a sugestão para que fosse realizada uma reunião da UNESCO, em Mação, dia 7 de março, com 18 diretores de grandes programas internacionais de Humanidades, provenientes de quatro continentes, onde o objetivo é preparar um novo programa mundial.

“Não será uma sessão aberta. Não terá conclusões públicas de imediato, mas terá uma particular relevância sendo que vai estar em Mação a direção geral da UNESCO, o presidente do Conselho de Ciências Humanas”, entre outros especialistas de diferentes áreas.

Mação é  “hoje um exemplo a nível internacional” - Luiz Oosterbeek

No que diz respeito ao Seminário Internacional, que arranca no dia seguinte, a 8 de março, o responsável explicou que vai ser aprofundado o tema da importância da tangibilidade numa sociedade cada vez mais digital. Porque “hoje, há muita investigação sobre este tema a nível universitário, mas não há suficiente perceção na sociedade”.

“Até que ponto é que podemos continuar a ter capacidade crítica e as nossas crianças a terem capacidade de fazerem raciocínios complexos se toda a gestualidade é praticamente reduzida a apontar e a carregar num botão?”, questionou Luiz Oosterbeek para justificar a pertinência do assunto a debater em Mação.

Mais avançou que durante aqueles dias se vai aprofundar três grandes temas: “o problema da criatividade quando se diminui a gestualidade (…) qual é o nosso papel enquanto humanos quando a experimentação começa a ser cada vez mais por computadores e menos pelas pessoas”. E, por último, o tema da identidade.

Sobre a nova Cátedra da UNESCO de Humanidades e Gestão do Território atribuída ao IPT, Luiz Oosterbeek explicou que “a questão da gestão territorial e o papel das Humidades nessa gestão é considerado uma prioridade internacional. E esta Cátedra foi confiada ao IPT que a sediou em Mação, em função da parceria com a Câmara Municipal e dos bons resultados que ela tem tido”.

“A Cátedra não é somente do IPT, ela reúne cerca de 17 universidades (mundiais) e 17 organizações não governamentais (…) e o que ela vai fazer é continuar a trabalhar, com mais visibilidade e recursos, estas questões”, referiu o responsável, dando como exemplo o “tema dos territórios de baixa densidade demográfica”.

Nos dias do Seminário em Mação, a Cátedra vai iniciar as suas atividades em estreita parceria com a UNESCO e o Conselho Internacional de Filosofia e Ciências Humanas, decorrendo sessões no auditório do CC Elvino Pereira.

Por último, Luiz Oosterbeek destacou o papel de Mação no estudo e trabalho destas temáticas, sendo “hoje um exemplo a nível internacional”.

“Dos mais de 30 centros de ação territorial que foram criados em todo o mundo, aquele que foi reconhecido como o mais dinâmico foi o Centro Portugal/Espanha - centrado em Mação e a Universidade de Coimbra”, destacou. 

 

* Reportagem radiofónica para ouvir esta quarta-feira, dia 27 de fevereiro, no alargado do 12h00

 

2019-02-26
Bombeiros
PUB

Jornal de Abrantes

Jornal de Abrantes - novembro 2021
PUB
João Maia Automóveis