ESPECIAL COVID-19

Sardoal: Marques Mendes e Miguel Borges deixam soluções para a valorização do território

2017-03-12

Luís Marques Mendes, ex-presidente do PSD, esteve, este sábado, em Sardoal, nas Jornadas a “Valorização do Território”, numa ação da JSD Distrital Santarém.  

A ação, que decorreu, no Centro Cultural Gil Vicente, contou também com a presença de Miguel Borges, presidente da Câmara Municipal.

O autarca afirmou aos presentes que “o Sardoal é um exemplo de esforço e de trabalho” no âmbito da valorização do território.

O presidente referiu-se à aposta centrada na área cultural, dando conta que é necessário nivelar o concelho “por cima” e que “a cultura também é desenvolvimento económico”.

“ Quando nós enchemos esta casa e vem gente de toda a região assistir aos espectáculos que nós aqui oferecemos há uma dinâmica na nossa economia local, que por vezes nem damos por isso”, salientou.

Miguel Borges defendeu que é preciso uma atitude positiva em vez de “um discurso de desgraça e de desvalorização do interior. O nosso discurso tem de ser positivo”.

“Nós hoje no Sardoal temos aquilo que nos grandes centros existe. E com uma diferença muito grande, que faz toda a diferença, nós temos tempo para estas coisas. Nos grandes centros não há tempo. As pessoas têm muita oferta, mas não têm tempo, porque a qualidade de vida nos grandes centros não é a mesma que nós aqui temos”, fez notar.

“Num concelho onde haja uma boa oferta cultural, educativa…e onde haja qualidade de vida deve ser um estímulo para a criação de empresas”, salientou o autarca, deixando aos presentes a sua máxima: “interioridade não é sinónimo de inferioridade, mas sim de qualidade”.

Marques Mendes começou por congratular-se com a iniciativa da JSD Distrital e disse aos presentes que era a primeira vez que estava no Sardoal.

Tal como Miguel Borges, o ex-presidente do PSD disse ser necessário adotar “uma atitude positiva” para com o interior do país. De seguida, falou da qualidade de vida que existe no interior e que não se verifica nos grandes centros urbanos.

“Muitas vezes sucede que do ponto de vista das condições de vida e da qualidade de vida há muito melhores condições em concelhos do interior do que em grandes concelhos do litoral. E o factor tempo é um dos fatores que contribuí para essa qualidade. Numa vila como no Sardoal há tempo e não se gasta tanto tempo em coisas que se gastam em grandes cidades, pensemos logo na mobilidade e nos transportes (…) a tensão e o stress que isso implica”, aludiu.

Marques Mendes valorizou ainda o papel das autarquias, referindo que as Câmaras têm tido “um papel inestimável no papel da democracia e no desenvolvimento do interior”.

Por último, fez referência aos problemas vigentes do interior dando como exemplo a “falta de riqueza, de emprego, de empresas e de toda a componente que gera mais rendimento”.

“Esta questão de atrair investimento para o interior implica alguma coragem de mexer no nosso sistema fiscal, criando incentivos fiscais, não de circunstância, mas muito fortes, que permita ao investidor arriscar” como por exemplo, “a existência de um IRC zero”, disse Marques Mendes.

A ação da JSD Distrital em Sardoal inseriu-se num conjunto de ações que a estrutura está a promover pelo distrito de Santarém. No Sardoal, a sessão foi moderada por Tiago Carrão, presidente da JSD Distrital e contou com vários representantes distritais e locais.

2017-03-12