ESPECIAL COVID-19

COVID-19: Médio Tejo com um caso de uma aluna da Escola Solano de Abreu em Abrantes (ATUALIZADA COM ÁUDIO)

2020-10-13
Antena Livre / Taras Dudnyk
Antena Livre / Taras Dudnyk

O Médio Tejo tem nesta terça-feira um caso de uma pessoa infetada com o SARS-COV-2. Trata-se de uma aluna de uma escola secundária de Abrantes que fez o teste e acusou positivo.

Ao que a Antena Livre sabe toda a turma já foi contactada pela escola e pela saúde pública, estando todos em confinamento obrigatório, pelo menos até sexta-feira, altura em que se saberão os resultados dos testes que serão feitos na quinta-feira.

 

Jorge Costa, diretor da Escola Secundária Solano de Abreu, confirmou à Antena Livre que tem uma aluna que fez teste positivo ao SARS-COV-2 e que acionou todos os mecanismos previstos no plano de contingência.

A escola falou com os pais ou encarregados de educação de todos os alunos que integram a turma desta aluna que testou positivo e outros contactos mais diretos da estudante. Estes alunos vão ficar em ensino não presencial, ou seja, em casa até terem sido todos testados, o que acontecerá na próxima quinta-feira.

Jorge Costa diz que a escola tem o seu plano ativado e que previa estas situações, pelo que aconselhou calma a toda a comunidade escolar.

Jorge Costa, diretor da Escola Solano de Abreu

Maria dos Anjos Esperança, coordenadora da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo, diz que a situação está, neste momento, totalmente controlada, pois os planos da escola de Abrantes e das autoridades de saúde pública foram colocados em marcha.

A médica pede para não haver histeria em torno deste caso porque depois de detetado o caso da aluna que testou positivo a escola falou com os alunos da turma e respetivos encarregados de educação colocando os jovens em vigilância ativa. “Não podem sair de casa. Só podem sair quinta-feira quando forem fazer o teste e depois devem aguardar que lhes sejam comunicados os resultados”, explicou Maria dos Anjos Esperança.

E explicou ainda que nestes casos os professores também vão ser testados, mas mantêm-se a lecionar, de acordo com as normas da Direção-Geral da Saúde. “Só os professores que possam estar em grupos de risco é que deverão ficar em casa”, sustentou a médica que disse ainda não ser necessário qualquer trabalho de desinfeção no edifício porque a própria escola acionou esse mecanismo, previsto no plano de contingência.

Maria dos Anjos Esperança espera que os pais dos alunos, em geral, tenham a calma necessária, pois vincou que os alunos que são os contactos mais próximos deste caso positivo estão todos contactados pela escola e pela saúde pública.

A delegada de saúde disse ainda que nestes casos, como noutros similares, é tido em conta as atividades extracurriculares que os jovens [ou idosos] possam ter fora da escola, por forma a avaliar os graus de risco.

Nesta altura diz a médica que não interessa saber de onde partiu o contágio, porque a transmissão é comunitária. Interessa é saber os comportamentos dos infetados no sentido de estancar as possíveis cadeias de transmissão.

Já quando aos dados do Médio Tejo, as coisas voltaram a acalmar em contraponto com os números do país que continua acima de um milhar de casos diários. Mesmo assim há que não baixar os braços e continuar a traçar os caminhos daquilo que têm sido os conselhos gerais das autoridades de saúde pública.

Maria dos Anjos Esperança, Saúde Pública do Médio Tejo

Há a registar mais três pessoas curadas da COVID-19, todas no concelho do Entroncamento. O numero de doentes que recuperaram da infeção passou agora para 490.

No que diz respeito a Vigilâncias ativas no Médio Tejo, de acordo coma unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde são 206 pessoas em confinamento. Ainda não constam neste relatório as vigilâncias resultantes do caso registado hoje em Abrantes.

Estas 206 pessoas têm de estar em confinamento nas suas casas em Abrantes (15), Alcanena (24), Constância (8), Entroncamento (38), Ferreira do Zêzere (1), Mação (1), Ourém (34), Sardoal (2), Tomar (36), Torres Novas (42) e Vila Nova da Barquinha (5).

O ACES Médio Tejo abrange a área territorial de 11 municípios com cerca de 235 mil utentes. Abrange as unidades de saúde de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila nova da Barquinha, numa área territorial de 2.706,10 Km's quadrados.

Já os concelhos da Sertã e Vila de Rei que fazem parte do Médio Tejo na divisão político-administrativa em termos de saúde pertencem ao ACES do Pinhal Interior Sul que abrange ainda os concelhos de Proença-A-Nova, Oleiros e cerca de 30 mil utentes.

 

2020-10-13