ESPECIAL COVID-19

Médio Tejo: Delegada de Saúde defende aplicação de coimas aos infratores do confinamento (C/ÁUDIO)

2020-07-26

Há mais cinco novos casos de pessoas infetadas com o SARS-COV-2 na região do Médio Tejo, nomeadamente em Tomar, mais três situações, Abrantes e Ferreira do Zêzere, um caso em cada um destes concelhos.

Segundo o relatório epidemiológico do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo a região tem um total acumulado de 338 casos confirmados de COVID-19 desde o início da pandemia que, recorde-se, teve o primeiro caso positivo a 17 de março.

Com os casos reportados no relatório deste domingo, Abrantes tem um total de 46 casos (com 21 recuperados), Ferreira do Zêzere soma sete situações (com três recuperados) e Tomar, onde se registou o surto numa unidade de transformação de carnes, com 81 situações (20 dos quais recuperados).

Maria dos Anjos Esperança explica que os casos de Tomar estão relacionados com o surto daquela cidade. Algumas situações são casos secundários de infetados da empresa, mas há outros que são de empregados da Ribasabores que fizeram o primeiro teste negativo e que, entretanto, apresentaram sintomas e já confirmaram estar infetados com o coronavírus.

Quanto aos casos de Abrantes a delegada de Saúde Pública revela que não têm a ver com o surto da empresa de Tomar, sendo casos isolados. Num destes casos o doente foi diagnosticado no Centro Hospitalar do Médio Tejo e num quadro clínico que levou ao seu internamento.

Maria dos Anjos Esperança lamenta, contudo, o comportamento das pessoas que desrespeitam as normas que deveriam seguir. Porque fazem jantaradas, porque não respeitam os confinamentos a que estão obrigadas, porque entram nos espaços públicos sem máscaras e, nalguns casos, desrespeitam as indicações das autoridades.

A coordenadora da Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo defendeu, esta tarde, à Antena Livre que as coimas deveriam ser aplicadas no valor máximo a quem não respeita os deveres de confinamento e, com isso, põe em risco a comunidade. A responsável Médio diz que este fim de semana, derivado a todos os contactos relacionados com o surto de Tomar, tiveram de chamar as autoridades policiais a várias situações de incumprimento. Uma situação que está a colocar em risco a comunidade do Médio Tejo e que deixa agastados os médicos de saúde pública que, assim, não conseguem estancar os contágios. E a médica acrescenta que tem de ser a consciência das pessoas a funcionar até porque não há um polícia para por em cada esquina.

Maria dos Anjos Esperança, ACES Médio Tejo

 

Naquilo que são as vigilâncias ativas há a registar mais nove pessoas que entraram em isolamento, porque tiveram contactos diretos com pessoas que testaram positivo ao SARS-COV-2) e há outras cinco que tiveram alta do isolamento.

Neste domingo há 217 pessoas que se encontram neste estado, de vigilância ativa: Abrantes (27), Alcanena (8), Entroncamento (38), Ferreira do Zêzere (5), Mação (1), Ourém (23), Tomar (80), Torres Novas (25) e Vila Nova da Barquinha (10).

NOTÍCIA RELACIONADA: Médio Tejo: Mais cinco infetados em Tomar, Abrantes e Ferreira do Zêzere



2020-07-26